Campanha Sarampo
ECONOMIA

Ibovespa cai e atinge piso do ano em meio a preocupações com cenário político

16 Mai 2019 - 19h37Por Paula Dias

Em mais um dia de queda gerada por fatores domésticos, o Índice Bovespa atingiu seu menor nível em 2019 nesta quinta-feira, 16. Mesmo sem notícias de relevo no campo político, o mercado manteve o desconforto da véspera e teve um pregão com momentos de estresse, principalmente no meio da tarde, quando o movimento vendedor ganhou maior força. Ao final dos negócios, o índice marcou 90.024,47 pontos, com queda de 1,75%. Os negócios somaram R$ 16,7 bilhões, o maior em mais de um mês.

A percepção corrente no mercado é que o governo enfrenta um processo de desgaste, mas não reage adequadamente diante do quadro adverso. Segundo avaliam analistas, nas dificuldades na coordenação política, nas manifestações populares e no caso das investigações sobre seu filho Flávio, Bolsonaro vem dando sinalizações que não o ajudam ou acabam por gerar mais ruído. A expressão "idiotas úteis", utilizada na quarta pelo presidente para definir os manifestantes contra o contingenciamento de verbas da educação, ainda ecoou no mercado como uma comunicação inadequada. Até mesmo a viagem do presidente a Dallas, onde foi homenageado, foi citada como sinalização negativa.

Um fator específico foi um agravante significativo para o Ibovespa no período da tarde. As ações da Vale passaram a registrar perdas fortes após a notícia de que a mineradora informou ao Ministério Público e Minas Gerais sobre uma deformação na estrutura na Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais, "passível de provocar a sua ruptura". No documento, a empresa estimou que se as condições se mantiverem, a ruptura da estrutura poderá ocorrer no período de 19 a 25 de maio. Ao final do pregão, Vale ON teve queda de 3,23%. Influenciado pela ação da mineradora, o Ibovespa chegou a bater mínima de 89.778,11 pontos (-2,01%).

O analista da Eleven Financial, Raphael Figueredo, afirma que o mercado já vinha de uma inércia desde o início do dia, repercutindo os fatos da véspera e o desânimo do investidor diante dos sucessivos indicadores econômicos apontando para a estagnação da economia. No meio da tarde, o evento da Vale fez despencar as ações da mineradora e contaminou outras ações, afirma.

"O dia não teve grandes novidades e essa ausência acabou por contribuir para o desempenho negativo. A queda das ações da Vale contagiou o Ibovespa não apenas pelo seu peso na carteira do índice, mas também do ponto de vista do humor do investidor em relação aos outros papéis", disse Figueredo.

Matérias Relacionadas

Economia

Vendas do varejo sobem 0,1% de julho para agosto

O setor de veículos, motos, partes e peças caiu 1,7% e o segmento de material de construção recuou 0,8% em agosto
Vendas do varejo sobem 0,1% de julho para agosto
Economia

Safra de grãos deve crescer 6,3% e fechar com recorde em 2019

A área colhida de cereais, leguminosas e oleaginosas foi estimada em 63,1 milhões de hectares, ou seja, 3,5% a mais do que em 2018
Safra de grãos deve crescer 6,3% e fechar com recorde em 2019
Santa Catarina

Governo de Santa Catarina economiza R$ 6,4 milhões na compra de combustível em nove meses

O Governo do Estado economizou 896 mil litros de gasolina e óleo diesel em nove meses, resultado do novo modelo de aquisição de combustíveis da frota estadual
Governo de Santa Catarina economiza R$ 6,4 milhões na compra de combustível em nove meses
Economia

Em reunião com Guedes, FIESC defende agenda liberal e mais investimentos em SC

No encontro com o ministro da Economia, na sexta-feira (4), no Rio de Janeiro, o presidente Mario Cezar de Aguiar disse que apesar de Santa Catarina gerar a sétima arrecadação de tributos (R$ 58,7 bilhões) do País, é o 14º estado em recebimento de recurso
Em reunião com Guedes, FIESC defende agenda liberal e mais investimentos em SC
Ver mais de Economia