Joaçaba Pneus
ECONOMIA

Garrido: União economiza R$ 23,5 bi com hora extra, FGTS, cargos de confiança

20 Mar 2019 - 21h08Por Adriana Fernandes e Idiana Tomazelli

O assessor especial do ministro da Defesa, general Eduardo Castanheira Garrido Alves, disse que a União "economiza muito com os militares" porque não paga hora extra, adicional noturno, periculosidade, FGTS e cargos de confiança. Pelos cálculos do Ministério da Defesa, a União deixará de pagar R$ 23,5 bilhões em 2019 com esses itens que não fazem parte da carreira militar. Garrido deixou claro que as Forças Armadas não querem passar a receber esses benefícios, mas ponderou a necessidade de reestruturação das carreiras, prevista no projeto de lei enviado nesta quarta ao Congresso.

Ele ponderou que os militares têm peculiaridades específicas à carreira e que quaisquer mudanças nas regras dos militares não podem ser tomadas apenas "com viés de curto prazo de se reduzir gastos a qualquer custos", ignorando todo o seu impacto sobre a organização das Forças Armadas. "Ela é perigosa", advertiu Garrido.

Segundo ele, 45% dos militares recebem até dois salários mínimos. Entre as peculiaridades, ele citou risco de morte, proibição de greve, ausência de adicional noturno, rígida disciplina, falta de hora extra, mudanças constantes para toda a família, disponibilidade permanente e restrição de direitos sociais e políticos. O general reforçou a importância das Forças Armadas para a segurança nacional de 8,5 milhões de quilômetros quadrados.

Matérias Relacionadas

Economia

Exportação de SC cresce 36,3% em maio

No acumulado de janeiro a maio, os embarques do estado somaram US$ 3,8 bilhões - um aumento de 11,2% em relação ao mesmo período de 2020
Exportação de SC cresce 36,3% em maio
Economia

Programa Juro Zero libera mais de R$ 2 milhões em dois meses

Programa de Microcrédito Municipal atende micro e pequenas empresas, microempreendedores individuais e autônomos
Programa Juro Zero libera mais de R$ 2 milhões em dois meses
Economia

Bolsonaro pede a empresários para segurarem preço dos alimentos

Pedido ocorreu durante encontro no Rio de Janeiro
Bolsonaro pede a empresários para segurarem preço dos alimentos
Economia

Copom eleva taxa básica de juros para 4,25% ao ano

Decisão de elevar a Selic pela terceira vez era esperada pelo mercado
Copom eleva taxa básica de juros para 4,25% ao ano
Ver mais de Economia