ECONOMIA

Frefeitos dizem que é preciso senso de responsabilidade no trato com Congresso

25 Mar 2019 - 16h21Por Fabrício de Castro e Idiana Tomazelli

O presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Jonas Donizette, cobrou nesta segunda-feira, 25, em evento com a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes, "responsabilidade" do governo em sua relação com o Congresso, durante a tramitação da reforma da Previdência.

Em referência aos ruídos surgidos entre o Congresso e o governo na semana passada, Donizette defendeu "que exista da parte do governo este senso de responsabilidade no trato com o Congresso para que não haja incertezas no ar". "O que vivemos nos últimos dias não ajuda em nada", acrescentou.

Donizette afirmou ainda que os prefeitos veem com "muita preocupação" a condução política da reforma da Previdência. "Reconhecemos no (presidente da Câmara, Rodrigo) Maia uma pessoa que tem proposta realmente de apoiar este projeto. Temos preocupação neste ambiente político. O senhor vem aqui como técnico, mas não deixa de ser ministro e responde por esta área", disse diretamente a Guedes, presente ao encontro dos prefeitos.

Donizette disse ainda que os prefeitos sabem que a reforma da Previdência enfrentará "muita resistência das corporações, onde estão os maiores salários". Por isso, segundo ele, é preciso ter resistência o bastante para não "criarmos outras coisas que não precisariam existir", disse o presidente da FNP, novamente em referência aos ruídos da semana passada.

Apesar das preocupações a respeito da relação entre governo e Congresso, Donizette afirmou que os prefeitos darão "apoio expressivo e público" à reforma.

Durante sua fala, ele também expôs algumas das demandas dos municípios na reforma. Primeiro, a FNP deseja que a reforma da Previdência tenha vigência imediata nos municípios. Em segundo lugar, que o Regime Próprio de Previdência não pague o Pasep. O terceiro ponto, citado por Donizette, é que haja velocidade maior entre as compensações. O quarto ponto é que exista, juntamente com a reforma, a cobrança efetiva dos devedores da Previdência. O quinto ponto citado pelo presidente da FNP é que seja possível fazer empréstimos consignados a partir de recursos que existem nos institutos de previdência.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, e o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, participam da 75ª reunião geral da FNP.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central

Medida prevê mandatos para dirigentes do órgão
Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central
Economia

Dólar tem pequena queda e fecha a R$ 5,42

Bolsa sobe 0,38% em dia de recuperação
Geral

Prefeito e vice participam da plenária da CDL de Jaraguá desta quarta

Eles falam sobre os projetos para a gestão 2021-2024.
Prefeito e vice participam da plenária da CDL de Jaraguá desta quarta
Economia

Presidente da Fapesc visita Jaraguá do Sul

Fábio Zabot Holthausen veio a Jaraguá para estreitar laços, trocar ideias e visitar, novamente, o Centro de Inovação - NovaleHub no bairro Três Rios do Sul.
Presidente da Fapesc visita Jaraguá do Sul
Ver mais de Economia