Dia internacional das Mulheres
ECONOMIA

Expectativa de alta do PIB de 2019 cai de 2,01% para 2,00% no Focus do BC

25 Mar 2019 - 11h21Por Fabrício de Castro

A expectativa de alta para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 passou de 2,01% para 2,00%, conforme o Relatório de Mercado Focus. Há quatro semanas, a estimativa de crescimento era de 2,48%. Para 2020, o mercado financeiro alterou a previsão de alta do PIB de 2,80% para 2,78%. Quatro semanas atrás, estava em 2,65%.

A projeção do BC para o crescimento do PIB em 2019 é de 2,4%. Esse porcentual foi divulgado no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de dezembro. A estimativa será atualizada na próxima quinta-feira, dia 28, quando novo relatório será publicado pela instituição.

No Focus desta segunda-feira, 25, a projeção para a produção industrial de 2019 seguiu em 2,57%. Há um mês, estava em 2,90%. No caso de 2020, a estimativa de crescimento da produção industrial permaneceu em 3,00%, igual ao visto quatro semanas antes.

A pesquisa Focus mostrou ainda que a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2019 seguiu em 56,15%. Há um mês, estava no mesmo patamar. Para 2020, a expectativa permaneceu em 58,20%, ante 58,35% de um mês atrás.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo

Ferramenta diminui comparecimento às agências
Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo
Geral

Contribuinte pode destinar parte do IR para projetos sociais de Guaramirim

Todas as pessoas físicas podem fazer doações de recursos financeiros aos Fundos Municipais
Contribuinte pode destinar parte do IR para projetos sociais de Guaramirim
Economia

Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol

Álcool acumula aumento de 21% desde janeiro
Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol
Economia

Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro

Setor teve expansão de 0,8% na média móvel trimestral
Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro
Ver mais de Economia