Dia internacional das Mulheres
ECONOMIA

EUA: Trump decide adiar elevação de tarifas comerciais para a China

24 Fev 2019 - 21h27

Em sua conta no Twitter, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, relatou que as reuniões com representantes da China sobre o comércio entre os dois países resultaram em "progressos substanciais", e por isso, decidiu adiar os aumentos de tarifas para produtos chineses que seriam implementados a partir da próxima sexta-feira, 1º de março.

"Tenho o prazer de relatar que os EUA fizeram progresso substancial nas nossas conversas com a China sobre comércio em importantes questões estruturais, incluindo propriedade intelectual, transferência de tecnologia, agricultura, serviços, câmbio e muitas outras", escreveu Trump.

Após as reuniões realizadas neste fim de semana, o presidente norte-americano revelou que planeja um encontro oficial com o presidente da China, Xi Jinping, no resort Mar-a-Lago, na Flórida, para concluir um acordo. "Um ótimo fim de semana para os EUA e a China!", finalizou Trump. Ele não deu qualquer pista sobre uma data aproximada para a realização deste encontro com o presidente da China. (Renato Carvalho - renato.carvalho@estadao.com)

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Transporte rodoviário tem novo piso mínimo de frete

Tabela foi publicada hoje no Diário Oficial da União
Transporte rodoviário tem novo piso mínimo de frete
Geral

Presidente e diretor de Inovação da CDL falam sobre aplicativo da entidade

Aplicativo CDL Box vai trazer benefícios para lojistas e consumidores
Presidente e diretor de Inovação da CDL falam sobre aplicativo da entidade
Geral

Abertas as inscrições para processo seletivo de recenseador do IBGE

A remuneração do profissional vai depender da produtividade, mas pode chegar a R$ 2656,00. São 161 as vagas disponíveis para Jaraguá do Sul
Abertas as inscrições para processo seletivo de recenseador do IBGE
Economia

Lunelli distribui R$ 12 milhões aos colaboradores, mesmo após ano desafiador

Lunelli distribui R$ 12 milhões aos colaboradores, mesmo após ano desafiador
Ver mais de Economia