ECONOMIA

Etanol sobe em 14 Estados e no DF, mas preço médio recua 0,34% no País, diz ANP

15 Abr 2019 - 16h56Por Gustavo Porto

Os preços médios do etanol hidratado subiram em 14 Estados e no Distrito Federal na semana passada, de acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. As cotações recuaram em outros 11 Estados e não houve avaliação no Amapá.

Na média dos postos brasileiros pesquisados pela ANP os preços cederam 0,34% na semana passada ante a anterior, de R$ 2,918 para R$ 2,908 o litro.

Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor, a cotação média do hidratado caiu 0,80% ante a semana anterior, de R$ 2,764 para R$ 2,742 o litro. A maior alta semanal, de 8,20%, foi em Goiás.

Na comparação mensal os preços do etanol subiram em 20 Estados e no Distrito Federal, recuaram no Acre, na Bahia, em Mato Grosso, em Minas Gerais e em São Paulo. No Amapá também não houve avaliação mensal. Na média brasileira, o preço do etanol pesquisado pela ANP acumulou aumento de 0,21% na comparação mensal, com destaque para o Rio Grande do Norte, de 10,10% de variação.

O preço mínimo registrado na semana passada para o etanol em um posto foi de R$ 2,299 o litro, em São Paulo, e o máximo individual ficou de R$ 4,949 o litro, no Rio Grande do Sul. Mato Grosso tem o menor preço médio estadual, de R$ 2,572 o litro. Os postos do Rio Grande do Sul registram o maior preço médio, de R$ 4,116 o litro.

Competitividade

Os preços médios do etanol hidratado permanecem vantajosos ante os da gasolina em apenas quatro Estados brasileiros - Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, e São Paulo. O levantamento da ANP compilado pelo AE-Taxas considera que o etanol de cana ou de milho, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso.

Em Mato Grosso, o hidratado é vendido em média por 57,36% do preço da gasolina, em Goiás a 64,95%, em Minas Gerais a 65,19%, e em São Paulo por 66,36%. Na média dos postos pesquisados no País, a paridade é de 66,06% entre os preços médios do etanol e da gasolina, também favorável ao biocombustível.

A gasolina é mais vantajosa no Rio Grande do Sul, com a paridade de 88,73% para o preço do etanol.

Matérias Relacionadas

Economia

Intenção de gasto dos consumidores catarinenses para o Dia dos Pais deste ano cresceu 18,6%

Parte desse aumento pode ser explicado pelos resultados positivos registrados na economia catarinense
Intenção de gasto dos consumidores catarinenses para o Dia dos Pais deste ano cresceu 18,6%
Economia

Com destaque para o setor elétrico e para a WEG, indústria catarinense cresce 6,4% no ano até maio

Aumento da produção industrial reflete alto nível de consumo das famílias, acesso ao crédito e exportações; crescimento no mês foi de 5,8%
Com destaque para o setor elétrico e para a WEG, indústria catarinense cresce 6,4% no ano até maio
Saúde

Começa a reforma do Pronto Atendimento Infantil do Hospital Jaraguá

Obra terá investimento de mais de R$ 14 milhões e ficará pronta em 18 meses
Começa a reforma do Pronto Atendimento Infantil do Hospital Jaraguá
Economia

Indústria de Santa Catarina tem potencial para liderar produção na área da saúde

Especialistas reunidos na FIESC dizem que estado tem inteligência, tecnologia e capital humano para se destacar no Complexo Econômico-Industrial da Saúde
Indústria de Santa Catarina tem potencial para liderar produção na área da saúde
Ver mais de Economia