transito
ECONOMIA

Economista Roberto Castello Branco é convidado para assumir a Petrobras

19 Nov 2018 - 06h42Por Renata Agostini

O economista Roberto Castello Branco foi convidado para assumir o comando da Petrobras, afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo uma fonte graduada da equipe econômica de Jair Bolsonaro. Ex-diretor do Banco Central e da Vale, ele fazia parte do time de especialistas que Paulo Guedes reuniu durante a campanha para debater a formulação de propostas econômicas para o então presidenciável.

Era desejo do futuro governo que o atual presidente da petroleira estatal, Ivan Monteiro, permaneça na administração. Há conversas para que ele assuma o comando do Banco do Brasil. Caso essa negociação se confirme, o comando da Caixa poderia ficar nas mãos dos economistas de Rubem Novaes ou de Pedro Guimarães, explicou essa fonte, que tem conhecimento direto das tratativas.

Castello Branco é visto como homem de confiança de Guedes e seu nome já vinha sendo cogitado para o posto. Mas, como o trabalho de Monteiro à frente da Petrobras era bem avaliado pelo futuro ministro da Economia, havia disposição para que ele permanecesse no comando da petroleira.

Monteiro mostrou-se, contudo, reticente em permanecer por mais um período na estatal. De acordo com relato feito à reportagem, ele argumentou que o trabalho de reestruturação financeira já havia sido feito na companhia e descreveu o desgaste a que se submeteu nos últimos anos como empecilho para sua confirmação.

Para Guedes, o desenho ideal é ter Castello Branco na Petrobras e Monteiro, que fez carreira no Banco do Brasil, no comando da instituição financeira. Como Guedes, Castello Branco tem formação na Universidade de Chicago e já vinha contribuindo com propostas para o programa do futuro governo na área de óleo e gás.

Caixa

Rubem Novaes, que foi diretor do BNDES e é professor da FGV, e Pedro Guimarães, sócio do banco Brasil Plural, estão ambos bem cotados para assumir o comando da Caixa nesse desenho.

A atual secretária executiva do Ministério da Fazenda, Ana Paula Vescovi, chegou a ser sondada para o cargo, mas não se mostrou entusiasmada com a proposta. Paulo Guedes tem repetido aos mais próximos que quer auxiliares "com brilho nos olhos" e não apenas com currículo adequado para exercer as funções.

Novaes chegou a ser cogitado para o comando do BNDES, mas como as conversas com Joaquim Levy avançaram, ele deve ser realocado para outra área do governo.

Com a confirmação dos nomes de Levy no comando do BNDES e Mansueto de Almeida na secretaria do Tesouro Nacional, a futura equipe econômica chefiada por Guedes vai tomando forma. Na área do atual Ministério do Planejamento, que será incorporado à pasta de Guedes, o atual ministro Esteves Colnago é bem cotado para seguir no posto, mas não há definição.

Ao seu time, Guedes tem dito que deseja enxugar o número de secretarias e também reestruturar algumas áreas de seu futuro "superministério". Ele gostaria, por exemplo, de criar uma secretaria de "produtividade e emprego".

Também já indicou que pretende convidar outros nomes do mercado para integrar a futura administração, trazendo, até mesmo, empresários. Guedes já citou Salim Mattar, sócios da Localiza, a interlocutores como um "bom nome" para integrar seu superministério. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Matérias Relacionadas

Trânsito

Detran possibilitará emissão gratuita da carteira de habilitação, em Santa Catarina

Programa CNH Emprego na Pista deve beneficiar pessoas em situação de vulnerabilidade econômica e social
Detran possibilitará emissão gratuita da carteira de habilitação, em Santa Catarina
Economia

Boletim Agropecuário da Epagri aponta valorização de 13% no preço do arroz em Santa Catarina

Com 100% da safra colhida, produto teve aumento em função da enchente prolongada no Rio Grande do Sul
Boletim Agropecuário da Epagri aponta valorização de 13% no preço do arroz em Santa Catarina
Economia

Anatel adota medidas contra venda de celulares não homologados em plataformas de comércio eletrônico

Medida fortalece a regulamentação da ativação do chip FM em celulares homologados no Brasil
Anatel adota medidas contra venda de celulares não homologados em plataformas de comércio eletrônico
Economia

Em 2023, população brasileira ocupada passou dos 100 milhões

De acordo com o IBGE, 37% deles tinham carteira assinada
Em 2023, população brasileira ocupada passou dos 100 milhões
Ver mais de Economia