ECONOMIA

Dólar tem leve alta e fecha em R$ 3,90, na expectativa de reunião do Fed

18 Dez 2018 - 17h41Por Altamiro Silva Junior

Na expectativa pelo final da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), que termina nesta quarta-feira (19), os investidores preferiram adotar uma postura mais cautelosa, sem fazer grandes apostas. O dólar passou boa parte da tarde próximo da estabilidade, embora com tendência de alta. No final do dia, a moeda terminou em R$ 3,9036, com valorização de 0,11%.

Operadores de câmbio relatam que a demanda pela moeda americana no mercado à vista seguiu pressionada, por conta da necessidade de recursos por empresas e fundos para envios ao exterior, como é comum nesta época do ano. Esse movimento contribuiu para que o real se descolasse de outras moedas de emergentes, que ganharam valor ante o dólar, como as divisas da África do Sul, Turquia e México. A pressão compradora ajudou o dólar a bater na máxima pela manhã, a R$ 3,9176. O volume de negócios no mercado à vista foi de US$ 2,4 bilhões, um dos mais altos das últimas semanas. O giro foi bom também no mercado futuro, com US$ 18 bilhões. Nesta terça, porém, o Banco Central preferiu ficar fora do mercado e não fez novos leilões.

Um dos indicadores de que o mercado à vista está mais pressionado é a taxa do cupom do casado (juro em dólar), que estava em 4,7% no final da tarde desta terça, ante 4,9% de segunda. O patamar está acima da média da taxa em momentos de menor pressão de demanda, na casa dos 3%, mas abaixo dos dias mais tensos do final de novembro, quando superou os 6% e levou o BC a chamar os primeiros leilões de linha desde agosto.

"Tem havido pressão no mercado à vista, mas está diminuindo", ressalta o operador da CM Capital, Thiago Heide Silêncio. Além da questão técnica da maior procura por dólar em dezembro, ele ressalta que o investidor aguarda o final da reunião do Fed para ver pistas do que pode ocorrer com os juros em 2019 e monitora os passos da equipe de transição de Jair Bolsonaro, embora no mercado doméstico não tenham surgido notícias que afetassem os preços do câmbio.

A reunião do Fed termina às 17h (de Brasília), pegando o mercado de câmbio ainda aberto. "Uma nova alta de juros é amplamente esperada, a quarta este ano, e mudanças no comunicado podem dar indicações adicionais sobre o que esperar do ritmo de altas em 2019, que podem ser potencialmente mais lentas", avalia a economista-chefe da corretora Stifel Nicolaus, Lindsey Piegza. Além disso, o Fed vai divulgar novas projeções para os juros e outros indicadores, como o Produto Interno Bruto (PIB), e seu presidente, Jerome Powell, fala com a imprensa após a reunião.

Matérias Relacionadas

Economia

Projeção de crescimento de Guaramirim atrai investimentos na construção civil

Com este desenvolvimento natural, impulsionado pela geração de vagas de emprego e importantes obras estruturais, o município também ganha um novo conceito de empreendimento, representado pelo Residencial Torres de Turim
Projeção de crescimento de Guaramirim atrai investimentos na construção civil
Economia

Sorteio da Quina de São João será neste sábado

Prêmio de R$ 170 milhões é o maior do concurso
Sorteio da Quina de São João será neste sábado
Economia

Banco Central nega possibilidade de golpe com Pix agendado

Segundo órgão, mensagem que circula na internet não passa de rumor
Banco Central nega possibilidade de golpe com Pix agendado
Economia

Governo deve anunciar prorrogação do auxílio nesta semana, diz Guedes

Ministro se reuniu com empresário na Fiesp, em São Paulo
Governo deve anunciar prorrogação do auxílio nesta semana, diz Guedes
Ver mais de Economia