Delivery Much
ECONOMIA

Dólar passa a subir com cautela sobre EUA-China e Previdência no radar

10 Mai 2019 - 10h58Por Silvana Rocha

O dólar iniciou a sessão desta sexta-feira, 10, com um viés de baixa, em linha com a desvalorização externa frente outras divisas de países emergentes exportadores de commodities, mas logo depois inverteu para o lado positivo ante o real.

Segundo operadores, predomina um pano de fundo de cautela com as negociações comerciais sino-americanas, que prosseguem nesta sexta mesmo após o entrada em vigor da sobretaxação americana a produtos chineses. No Brasil, sinais de possível desidratação significativa da proposta de reforma da Previdência na comissão especial da Câmara sustentam também desconforto entre investidores.

A alta de 0,57% do IPCA de abril divulgada mais cedo pelo IBGE veio perto do piso das projeções do mercado (0,54%) e abaixo da mediana (0,63%), ajudando a apoiar um viés de baixa nos juros futuros. Contudo, o indicador fica em segundo plano. Em 12 meses, o IPCA acumulou alta de 4,94% em abril, após 4,58% em março, abaixo da mediana de 5,00% (intervalo de 4,90% a 5,10%).

Mais cedo, após uma série de mensagens no Twitter em que dizia "não ter pressa" nas negociações com a China e que já estava em andamento o processo para impor tarifas sobre mais US$ 325 bilhões em produtos chineses, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou a voltar atrás e apagou as mensagens. Em seguida, porém, voltou a veicular as declarações e postou uma defesa de sua estratégia no assunto.

Além de repetir os tuítes anteriores, Trump argumentou que as tarifas trarão "muito mais" riqueza aos EUA do que mesmo um acordo "fenomenal" faria. Além disso, "são muito mais fáceis e rápidas", comentou. O presidente ainda garantiu que as tarifas tornarão os EUA "muito mais fortes" e que Pequim não terá a oportunidade de renegociar o acordo no último minuto.

Mais cedo, Trump havia afirmado que já está em andamento o processo sobre tarifa de 25% sobre outros US$ 325 bilhões em produtos chineses. Nesta sexta entrou em vigor um aumento na tarifa de 10% para 25% sobre US$ 200 bilhões em produtos do país asiático. Ao mesmo tempo, as partes continuam a negociar em Washington hoje.

Às 9h31, o dólar à vista estava em alta de 0,10%, a R$ 3,9559. O dólar futuro para junho subia 0,23% neste mesmo horário, a R$ 3,9640.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Santa Catarina inicia colheita de pitaia

Santa Catarina já é o segundo maior produtor da fruta no Brasil
Santa Catarina inicia colheita de pitaia
Geral

Obras de arte da duplicação da BR-280 são licitadas

Cinco empreiteiras participaram do processo licitatório, que compreende as obras de arte especiais do trecho - Ponte do Portal, Viaduto do Manne e elevado no bairro Avaí
Obras de arte da duplicação da BR-280 são licitadas
Economia

Vendas no comércio catarinense crescem 6,3% em novembro

O desempenho supera a média nacional de 4,1%. É a sexta taxa positiva consecutiva
Vendas no comércio catarinense crescem 6,3% em novembro
Economia

Santa Catarina registra crescimento de 11,1%, o segundo maior do país

O Estado apresentou resultado positivo em quatro indicadores da indústria no acumulado de 2020
Santa Catarina registra crescimento de 11,1%, o segundo maior do país
Ver mais de Economia