ECONOMIA

Dólar fecha quase estável após cair nos últimos três pregões

13 Mar 2019 - 19h03Por Altamiro Silva Junior

O dólar fechou praticamente estável nesta quarta-feira, 13, dia marcado por ajustes após a moeda recuar 1,80% nos três últimos pregões. Profissionais de câmbio avaliam que é preciso novidades mais concretas sobre a reforma da Previdência ou mudanças positivas no exterior para a divisa americana cair abaixo de R$ 3,80, nível que tem se mostrado como importante resistência. Mas a visão de que as medidas previdenciárias devem avançar vem fazendo com que os estrangeiros continuem a desmontar posições contra o real no mercado futuro. Somente em quatro pregões, elas foram cortadas em US$ 2,5 bilhões. O dólar à vista fechou em R$ 3,8133, em leve baixa de 0,04%.

O diretor do Banco Paulista, Tarcisio Rodrigues Joaquim, ressalta que, apesar do otimismo com a Previdência, a tramitação no Congresso ainda está em fase muito inicial, sem desdobramentos mais concretos sobre como ficará a economia fiscal da reforma ou quando o texto será votado em cada Casa. Por isso, o dólar tem tido resistência em cair abaixo de R$ 3,80. Nesta quarta será instalada a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o primeiro local onde a proposta vai tramitar. Sem maiores novidades aqui e no exterior, o executivo vê o dólar oscilando no patamar atual, entre R$ 3,80 a R$ 3,85. Também no aguardo dos desdobramentos, o risco-país medido pelo Credit Default Swap (CDS) ficou estável, em 156 pontos, considerando os papéis de 5 anos.

O banco americano Citi espera que a reforma da Previdência seja aprovada na Câmara no terceiro trimestre deste ano e que o aval no Senado venha no quarto trimestre. A chance de o texto não passar no Congresso é estimada em apenas 20%. O mais provável é que o texto aprovado traga economia fiscal de pelo menos R$ 500 bilhões em 10 anos, ou seja, uma redução em relação ao R$ 1,1 trilhão estimado pelo governo na proposta original.

Os dados de fluxo do Banco Central mostram que os estrangeiros retiraram US$ 1,9 bilhão em recursos do Brasil em março, até o dia 8. Mas esses números podem começar a se reverter. Após a Petrobras captar US$ 3 bilhões na terça, nesta quarta foi a vez de o Banco do Brasil emitir US$ 750 milhões, segundo fontes relataram ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Essas operações, ambas com demanda bem acima da oferta, devem levar outras empresas a acessar o mercado externo, avalia o diretor de um banco de investimento estrangeiro. Além das captações, o governo de Jair Bolsonaro faz na sexta-feira (15) um teste para saber o apetite de estrangeiros por ativos brasileiros, com o leilão de concessão de 12 aeroportos.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Caixa sorteia R$ 30 milhões da Dupla-Sena da Páscoa neste sábado

Apostas podem ser feitas até as 19h
Caixa sorteia R$ 30 milhões da Dupla-Sena da Páscoa neste sábado
Economia

WEG anuncia novos investimentos em Minas Gerais

Com uma nova fábrica de Eletrocentros em Betim, companhia pretende fortalecer sua posição em um dos mais importantes mercados de equipamentos elétricos industriais e para geração de energia do país
WEG anuncia novos investimentos em Minas Gerais
Economia

Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

Litro do diesel passará a custar R$ 2,76, e o da gasolina, R$ 2,64
Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias
Economia

Seifert Óptica e Joalheria completa 35 anos em Jaraguá do Sul

Para falar um pouco sobre a trajetória da empresa, Guido e Gabriel Seifert participaram ao vivo do Diário da Jaraguá desta sexta-feira (16)

Seifert Óptica e Joalheria completa 35 anos em Jaraguá do Sul
Ver mais de Economia