105 Ouça
Caraguá
ECONOMIA

Dólar acompanha exterior e opera em alta na volta do feriado de carnaval

06 Mar 2019 - 14h43Por Altamiro Silva Junior

O fortalecimento do dólar nesta quarta-feira, 6, ante a maioria dos países emergentes, enquanto o mercado doméstico tem agenda esvaziada na volta do feriado de carnaval, pressiona a moeda norte-americana no mercado doméstico e o real se desvaloriza. O dólar também operou forte no exterior na segunda e terça-feira, dias de feriado no Brasil, sem operações no mercado doméstico.

Na agenda desta quarta, os investidores aguardam a divulgação do Livro Bege pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), um termômetro de como está a maior economia mundo, que será publicado às 16h (de Brasília). A moeda americana abriu em alta, chegou a encostar em R$ 3,80, mas desacelerou o ritmo de valorização e operava na casa dos R$ 3,78. Às 13h22, o dólar à vista subia 0,18%, a R$ 3,7881.

Na volta do carnaval, operadores ressaltam que as mesas de operação devem monitorar os próximos passos da reforma da Previdência.

A previsão é que a instalação da Comissão de Constituição e Justiça, o primeiro passo para a tramitação do texto no Congresso, só ocorra na semana que vem.

Já o episódio envolvendo a postagem pelo presidente Jair Bolsonaro de um vídeo obsceno sobre o carnaval deve ser monitorado pelo mercado para se avaliar eventuais desdobramentos sobre o apoio do presidente para a Presidência, mas ao menos por enquanto não deve afetar as cotações do câmbio, segundo um gestor de renda fixa.

Por isso, o foco principal nesta semana será a divulgação do relatório mensal de emprego (payroll) dos Estados Unidos, na sexta-feira, 8, e a reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), na quinta-feira, 7. Para o payroll, os analistas do TD Bank esperam criação de 195 mil vagas, uma desaceleração em relação aos dois últimos meses, quando foram criados mais de 300 mil postos. Um relatório mais forte que o esperado pode fortalecer o dólar no mercado internacional, pois pode sinalizar que o Fed voltar a elevar os juros este ano.

O diretor da Correparti, Jefferson Rugik, espera um dia de menor volume de negócios, por conta do horário reduzido do mercado nesta quarta, que abriu às 13 horas. Os mercados acionários ao redor do globo exibem sinais mistos com os investidores no aguardo de novos desdobramentos das negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China, e na espera pelo Livro Bege, ressalta ele. "No mercado internacional de câmbio o dólar é vencedor, ganha da maioria das divisas emergentes e ligadas às commodities."

Os analistas do banco americano Brown Brothers Harriman (BBH) destacam que indicadores fortes dos Estados Unidos divulgado na terça, com números melhores que o esperado, como o índice de atividade de serviços (ISM) e as vendas de moradias novas, ajudaram o dólar a operar em alta nesta quarta. O relatório ADP, que mede a criação de emprego no setor privado, veio um pouco abaixo do previsto, com criação de 183 mil vagas em fevereiro, ante 185 mil do esperado. Ao mesmo tempo, o número de vagas de janeiro foi revisado para cima.

GNet

Matérias Relacionadas

Segurança

Banco Central comunica vazamento de dados de 160,1 mil chaves Pix

Foram vazados dados cadastrais da Acesso Pagamentos
Banco Central comunica vazamento de dados de 160,1 mil chaves Pix
Economia

Presidente negocia PEC para zerar impostos sobre combustíveis

Em 2021, a gasolina e o diesel subiram 47%, Etanol acumula alta de 62%
Presidente negocia PEC para zerar impostos sobre combustíveis
Economia

Sindicato dos Metalúrgicos da região e classe patronal fecham reajuste para 2022

Confira o reajuste que será concedido aos trabalhadores
Sindicato dos Metalúrgicos da região e classe patronal fecham reajuste para 2022
Geral

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 22 milhões

Próximo sorteio será no sábado
Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 22 milhões
Ver mais de Economia