Dia internacional das Mulheres
ECONOMIA

Declarações de Bolsonaro derrubam bolsa, que fecha fevereiro com queda de 1,86%

28 Fev 2019 - 19h50Por Antonio Perez

Temores renovados de desidratação da reforma da Previdência, secundados por um ambiente externo negativo e a possibilidade de redução do peso de papéis brasileiros em um índice acionário global de emergentes, levaram o Ibovespa a perder a linha dos 96 mil pontos no pregão desta quinta-feira, encerrando fevereiro em queda de 1,86%. Também contribuiu para deprimir o mercado a fraqueza da retomada da economia brasileira, atestada pelo resultado fraco do PIB em 2018.

Em encontro com jornalistas nesta quinta-feira, em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro disse que é possível uma mudança na idade mínima para aposentadoria das mulheres na proposta de reforma da Previdência. A proposta inicial fala em 62 anos para mulheres e 65 para homens. O governo poderia admitir idade mínima de 60 para mulheres.

Já desconfiados em relação à capacidade do governo em articular uma base de apoio para aprovar o texto reforma sem muitas alterações, o mercado se surpreendeu ao ouvir do próprio presidente que pontos centrais da proposta, como a idade mínima, podem virar letra morta.

A percepção entre analistas e operadores ouvidos pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, é a de que Bolsonaro "queimou na largada" e cedeu antes mesmo de barganhar com o Congresso. "O mercado foi totalmente influenciado por essa questão da Previdência. Ninguém gostou da ideia de já flexibilizar a proposta. Qualquer coisa que ponha em risco a economia de R$ 1 trilhão vai desagradar", afirma Pedro Galdi, analista da Mirae Asset Corretora.

Além da Previdência, operadores também citaram como fator negativo para o Ibovespa a possibilidade de que o Brasil perca espaço no índice MSCI Emergentes, que reúne papéis de empresas de países emergentes. O comitê da MSCI, provedora dos índices, estuda uma mudança na composição do indicador, que poderia ter peso maior de ações da China. Segundo projeções, caso as mudanças sejam efetuadas, a participação do Brasil no índice, hoje em 5,8%, poderia cair para 5,5% em agosto deste ano e para 5,4% em maio de 2020. Isso levaria a uma realocação global de ativos com impactos prejudiciais para o mercado doméstico.

Com máxima de 97.528,01 pontos e mínima de 95.364,39 pontos, o índice encerrou o pregão aos 95.584,35 pontos, queda de 1,77%. A derrocada do Ibovespa veio em meio a um tombo generalizados de papéis do setor financeiro e das ações da Petrobras, sobretudo dos papéis ON. Embora a empresa tenha reportado bons números no quarto trimestre e encerrado 2018 com lucro de R$ 25,779 bilhões, o primeiro resultado anual positivo após quatro anos, o mercado se ressentiu da perspectiva de que a empresa continue a limitar o pagamento de dividendos, após declarações do presidente da petroleira, Roberto Castello Branco, em teleconferência. A ação ON da Petrobras fechou em queda de 2,64%, enquanto o papel PN recuou 0,07%.

Para Glauco Legat, analista-chefe da Necton, o Ibovespa está sem um gatilho de alta no curto prazo, já que dúvidas sobre o andamento da reforma da Previdência tornam a relação risco-retorno, por ora, pouco favorável. "O Ibovespa avançou bastante em janeiro. Agora, há mais fatores potencialmente negativos, como a possibilidade de que a reforma da Previdência demore a ser aprovada e não sair do Congresso do jeito que entrou", afirma Legat, ressaltando também os riscos externos, como os temores de desaceleração da economia global, em meio a dúvidas sobre um acordo comercial entre China e Estados Unidos. "O cenário para a renda variável no ano ainda é positivo, mas no curto prazo a bolsa deve ficar sem tendência", afirma.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo

Ferramenta diminui comparecimento às agências
Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo
Geral

Contribuinte pode destinar parte do IR para projetos sociais de Guaramirim

Todas as pessoas físicas podem fazer doações de recursos financeiros aos Fundos Municipais
Contribuinte pode destinar parte do IR para projetos sociais de Guaramirim
Economia

Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol

Álcool acumula aumento de 21% desde janeiro
Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol
Economia

Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro

Setor teve expansão de 0,8% na média móvel trimestral
Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro
Ver mais de Economia