105 Ouça
Caraguá
ECONOMIA

CNT elogia reajuste do diesel a cada 15 dias e diz que não há sinais de greve

27 Mar 2019 - 12h51

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) elogiou a decisão da Petrobras de mudar a política de atualização dos preços do óleo diesel, que passará a ser ajustado apenas a cada 15 dias. "Para o planejamento do custo do frete, o ideal seria um prazo maior, no entanto, consideramos positiva a sinalização dada pela Petrobras", cita a entidade em nota.

O presidente da CNT, Vander Costa, afirma que, com a decisão, a Petrobras se mostra "sensível à situação dos transportadores e do País".

Em nota à imprensa, o presidente da entidade lembrou que foi "justamente a volatilidade do preço do diesel" que culminou na greve dos caminhoneiros no ano passado.

O representante da entidade ainda diz que "vem acompanhado, pela imprensa, notícias de uma tentativa de mobilização de carreteiros por parte de algumas pessoas que se apresentam como lideranças".

O presidente da entidade nota, porém, que, neste momento, "não há sinais de apoio popular a um movimento grevista, como se viu na paralisação de 2018".

Costa afirmou na nota que "se ocorrer de greve de caminhoneiros autônomos e o governo der segurança aos caminhões, as empresas manterão a frota nas estradas". "Vamos rodar para garantir que não haja desabastecimento", disse.

GNet

Matérias Relacionadas

Segurança

Banco Central comunica vazamento de dados de 160,1 mil chaves Pix

Foram vazados dados cadastrais da Acesso Pagamentos
Banco Central comunica vazamento de dados de 160,1 mil chaves Pix
Economia

Presidente negocia PEC para zerar impostos sobre combustíveis

Em 2021, a gasolina e o diesel subiram 47%, Etanol acumula alta de 62%
Presidente negocia PEC para zerar impostos sobre combustíveis
Economia

Sindicato dos Metalúrgicos da região e classe patronal fecham reajuste para 2022

Confira o reajuste que será concedido aos trabalhadores
Sindicato dos Metalúrgicos da região e classe patronal fecham reajuste para 2022
Geral

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 22 milhões

Próximo sorteio será no sábado
Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 22 milhões
Ver mais de Economia