ECONOMIA

Clima de cautela no exterior contamina Ibovespa

27 Fev 2019 - 12h39Por Maria Regina Silva

A palavra de ordem na Bolsa nesta quarta-feira, 27, por ora, é de cautela, acompanhando esse mesmo sentimento que vigora no exterior e que já vem afetando os mercados domésticos há algum tempo, por causa do noticiário sobre a reforma Previdência. Às 11h04, o Ibovespa tinha recuo de 0,33%, aos 97.278,08 pontos, depois de ter fechado com alta de 0,37%, aos 97.602,50 pontos, ontem.

O clima cauteloso lá fora, onde as bolsas europeias cedem e a indicação é de abertura em baixa do mercado acionário em Nova York, reflete uma mistura de informações corporativas e geopolíticas desfavoráveis.

As perdas registradas no exterior, cita em nota o Bradesco, devem-se ao desapontamento com balanços de importantes empresas e a tensão entre Índia e Paquistão. Por lá, o bombardeio da região da Caxemira pelos indianos pode interromper o período de mais de 50 anos de paz entre os países, observa.

Com isso, as bolsas asiáticas fecharam o dia sem direção única, pesando, por outro lado, expectativas positivas em relação ao diálogo, hoje, entre Estados Unidos e Coreia do Norte.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, iniciaram nesta quarta a segunda reunião de cúpula, em Hanói (Vietnã), para discutir a desnuclearização da Península Coreana. Em breve coletiva de imprensa ao lado de Kim, Trump disse que ele e o norte-coreano têm um "ótimo relacionamento" e que a cúpula de Hanói será "muito bem-sucedida".

A expectativa pela divulgação nesta quarta do balanço da Petrobras, após o fechamento da Bolsa, também deve conduzir os negócios na B3, podendo dar certo alento. A estimativa de analistas é que a estatal saia de prejuízo para lucro liquido atribuído aos acionistas no quarto trimestre. "A alta do petróleo lá fora também pode amenizar as quedas", diz um operador de renda variável.

A commodity sobe no mercado internacional, após relatos de que o ministro de Energia da Arábia Saudita, Khalid Al-Falih, afirmou em resposta às críticas do presidente norte-americano que "estamos indo com calma; 25 países estão adotando uma abordagem muito lenta e moderada" em relação à produção do óleo.

Em abril, o cartel e seus aliados devem decidir se estenderão os cortes acordados em dezembro, válidos pelo primeiro semestre deste ano, por mais tempo.

Entretanto, o operador pondera que o investidor local deve continuar em "compasso de espera" por informações relacionadas à Previdência. A dificuldade de tramitação da proposta de reforma previdenciária segue como uma das principais incertezas neste momento.

"A falta de articulação está complicada. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, está sempre alertando o governo sobre as questões relacionadas à reforma. A pessoa que fazia isso saiu Gustavo Bebianno, da Secretaria-Geral, que foi exonerado. Então o governo está sem um bom articulador. Parece que o único capaz de assumir essa função é o Maia", avalia o operador. Novidades, acrescenta, só depois do carnaval, quando deve ser instalada a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Nesta quarta, o ministro da Economia, Paulo Guedes, almoça com os presidentes da Câmara e do Senado, Davi Alcolumbre para falar de Previdência.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Lojas de Jaraguá ficam abertas até 17h neste sábado

Segundo Talita Beber, presidente da CDL Jaraguá do Sul, o comércio local está preparado com promoções, ações de vendas casadas e, com foco na segurança por causa da pandemia
Lojas de Jaraguá ficam abertas até 17h neste sábado
Economia

Governo do Estado institui o Auxílio Catarina

Benefício emergencial será destinado a mais de 60 mil famílias em situação de vulnerabilidade social e econômica no estado
Governo do Estado institui o Auxílio Catarina
Economia

Governo do Estado propõe auxílio emergencial para amenizar efeitos da pandemia

O investimento do Executivo será superior a R$ 37 milhões, com recursos já garantidos no orçamento
Governo do Estado propõe auxílio emergencial para amenizar efeitos da pandemia
Economia

Sicredi disponibiliza opção de pagamentos no WhatsApp

Instituição financeira cooperativa oferece nova opção de transferência para os associados por meio de parceria com o Facebook
Sicredi disponibiliza opção de pagamentos no WhatsApp
Ver mais de Economia