dengue
ECONOMIA

BRF tem prejuízo de R$ 812 milhões no 3º tri, revertendo lucro que teve há 1 ano

08 Nov 2018 - 09h05Por Luana Pavani

A BRF registrou prejuízo líquido de R$ 812 milhões no terceiro trimestre deste ano, ante cifra positiva de R$ 138 milhões no mesmo período do ano passado. Entretanto, a perda consolidada de julho a setembro foi 44,6% menor que a de R$ 1,466 bilhão vista no segundo trimestre.

Em relatório que acompanha o demonstrativo financeiro, a companhia atribui o resultado a fatores como desempenho operacional pressionado pelo aumento do preço dos grãos e maiores despesas com vendas, despesas não recorrentes de R$ 188 milhões relacionadas à Operação Carne Fraca/Trapaça, da Polícia Federal, além de greve dos caminhoneiros e reestruturação corporativa, bem como impacto do câmbio sobre dívidas e da hiperinflação na Argentina.

Outro fator citado foi a provisão de perda de Imposto de Renda (IR) diferido sobre prejuízo fiscal da subsidiária SHB, no valor de R$ 176 milhões. De acordo com a BRF, a subsidiária será reincorporada à controladora em 31 de dezembro de 2018, para "simplificação e a otimização da estrutura societária, operacional e tributária da BRF."

O Ebitda ajustado foi de R$ 604 milhões, 35,7% menor na comparação anual, com margem de 6,9%, 3,9 pontos porcentuais inferior ao terceiro trimestre de 2017. Já em relação ao segundo trimestre, o indicador apresentou alta de 63,0%, "refletindo o melhor desempenho comercial no período, associado a uma ligeira redução no custo unitário", conforme mensagem da diretoria, que ressalta que o dado não contempla impacto dos efeitos de economia hiperinflacionária da Argentina, "uma vez que esses ajustes não afetam o caixa."

O resultado financeiro líquido foi uma despesa de R$ 507 milhões no terceiro trimestre, 44,6% maior que no mesmo intervalo do ano passado, porém 21,2% menor que a do trimestre imediatamente anterior.

O endividamento líquido totalizou R$ 16,3 bilhões, avanço de 4% ante o trimestre anterior, e a alavancagem líquida, medida pela razão entre dívida líquida e Ebitda ajustado dos últimos 12 meses, cresceu para 6,74 vezes, de 5,69 vezes no segundo trimestre.

A receita líquida ficou em R$ 8,8 bilhões, um aumento de 0,4% na relação anual. Na comparação trimestral, o aumento foi de 8,7%. "Esse crescimento reflete os maiores volumes vendidos nos Segmentos Brasil (5,6%) e Internacional (1,5%) combinado com o crescimento de 5,6% no preço médio, que foi beneficiado pelo repasse de preço nos Segmentos Brasil e Halal, aliado ao melhor mix de vendas entre produtos in natura e processados."

Matérias Relacionadas

Economia

Em 2023, população brasileira ocupada passou dos 100 milhões

De acordo com o IBGE, 37% deles tinham carteira assinada
Em 2023, população brasileira ocupada passou dos 100 milhões
Geral

Presidente da Duas Rodas será homenageado com o Mérito Industrial da CNI

Ao longo de sua história de 36 anos na Duas Rodas, o empresário Leonardo Fausto Zipf comandou o processo de expansão nacional e internacional da empresa que nasceu em 1925 em Jaraguá do Sul
Presidente da Duas Rodas será homenageado com o Mérito Industrial da CNI
Economia

Começa consulta a segundo lote de restituição do Imposto de Renda 2024

Cerca de 5,75 milhões de contribuintes receberão R$ 8,5 bilhões
Começa consulta a segundo lote de restituição do Imposto de Renda 2024
Geral

Empresa de Jaraguá do Sul contrata profissional para estética automotiva

Confira
Empresa de Jaraguá do Sul contrata profissional para estética automotiva
Ver mais de Economia