Joaçaba Pneus
ECONOMIA

Bolsas de NY fecham em queda refletindo corte nas projeções do BCE

07 Mar 2019 - 20h09Por Gabriel Wainer

As bolsas de Nova York fecharam em queda nesta quinta-feira, 7, oscilando entre maiores e menores perdas durante o pregão, consolidando o quarto dia seguido de fechamento em baixa. A queda desta quinta é reflexo das decisões do Banco Central Europeu (BCE), que manteve os juros e reduziu projeções de crescimento e inflação e optou pela manutenção das taxas de juros, o que pode ser interpretado como uma evidência da desaceleração da economia global.

O Dow Jones fechou em queda de 202,23 pontos (-0,78%), aos 25.473,23, enquanto o S&P 500 caiu 22,52 pontos (-0,81%) aos 2.748,93. O Nasdaq, por sua vez, terminou em baixa de 84,46 pontos (-1,13%), aos 7.421,46 pontos.

As quedas se acentuaram logo após o presidente do BCE, Mario Draghi divulgar as projeções do BCE para inflação e crescimento da zona do euro. A estimativa de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro neste ano baixou de 1,7% a 1,1% e, para 2020, passou de 1,7% a 1,6%. Para a inflação na região, a previsão foi reduzida de 1,6% a 1,2% em 2019 e de 1,7% a 1,5% em 2020. Para o gerente de investimentos do Morgan Stanley, Andrew Slimmon, "o anúncio do BCE é uma reafirmação de que a economia europeia continua andando devagar".

O cenário mais negativo traçado pela instituição prejudicou o apetite por risco do outro lado do Atlântico, nas bolsas de Nova York, também diante da força do dólar, que tende a pressionar ações de empresas exportadoras americanas. Nesse caso, ações dos setores financeiro, de serviços de comunicação e de tecnologia estavam entre as mais pressionadas.

A Xerox caiu 1,98% no pregão desta quinta, após anunciar que planeja reorganizar sua estrutura corporativa para se tornar uma holding. A Mosaic, empresa de fertilizantes, também apresentou queda após anunciar que cortará 300 mil toneladas da sua produção de fosfato.

As negociações comerciais entre os EUA e a China também permanecem no radar, após o presidente americano, Donald Trump, na quarta-feira, ter afirmado que as conversas estão "caminhando" e que "vamos ver o que acontece". O mercado interpretou a afirmação como um recuo em relação a declarações anteriores, quando Trump disse que as negociações com a China estavam apresentando "grande progresso".

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Isto é Dinheiro destaca Jaraguá do Sul como modelo para o Brasil

Revista de circulação nacional conta como a cidade se tornou referência em empreendedorismo ao unir iniciativa privada e setor público
Isto é Dinheiro destaca Jaraguá do Sul como modelo para o Brasil
Economia

Para FIESC, reforma da previdência estadual é oportuna, necessária e urgente

Segundo o governo do estado, a previdência estadual tem um déficit financeiro total de R$ 4,8 bilhões anuais, considerando servidores civis e militares.
Para FIESC, reforma da previdência estadual é oportuna, necessária e urgente
Economia

WEG e Engie Brasil Energia, concluem instalação do primeiro aerogerador nacional

Turbina eólica instalada em Tubarão/SC faz parte do projeto do primeiro Aerogerador Nacional, que tem por objetivo desenvolver tecnologia e cadeia produtiva nacionais para a fabricação e instalação de equipamentos de grande porte no país
WEG e Engie Brasil Energia, concluem instalação do primeiro aerogerador nacional
Economia

Saiba se você tem direito e como fazer o cadastro para receber o auxílio emergencial

A expectativa é que 67 mil pessoas sejam beneficiadas em Santa Catarina
Saiba se você tem direito e como fazer o cadastro para receber o auxílio emergencial
Ver mais de Economia