domingo, 26 de maio de 2019 - 22h58
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo
ECONOMIA

Bolsas de NY fecham em queda após piora nas relações entre EUA e China

17 Mai 2019 - 19h36Por Gabriel Wainer

As bolsas de Nova York fecharam em queda nesta sexta-feira, 17, com os investidores de olho no comércio global, à medida que vão sendo divulgados novas informações sobre as negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China.

Em Wall Street, o índice Dow Jones fechou em queda de 0,38%, em 25.764,00 pontos, enquanto o S&P 500 caiu 0,58%, em 2.859,53 pontos. Já o índice eletrônico Nasdaq recuou 1,04%, em 7.816,28 pontos. Na comparação semanal, o Dow Jones recuou 0,13%, o S&P perdeu 0,20% e o Nasdaq caiu 0,53%.

Embora operasse em alta após a divulgação do indicador de confiança dos consumidores americanos, o movimento positivo não se sustentou após a rede de notícias CNBC informar que as negociações comerciais sino-americanas estão paralisadas, diante do aumento da hostilidade entre as partes nos últimos dias, fazendo com que os índices voltassem a operar no vermelho.

O mercado acionário nova-iorquino começou o dia operando em território negativo, após a agência estatal de notícias da China, a Xinhua, publicar editorial apontando que os EUA adotaram "um ato irracional para chantagear a China com alta de tarifas". O jornal do governo chinês, o Daily People, também subiu o tom contra os EUA e afirmou que "nenhuma potência pode impedir o povo chinês de realizar seus sonhos", acusando os americanos de serem "arrogantes" e frequentemente pressionarem Pequim.

Os índices ganharam fôlego momentaneamente no azul, no entanto, após a divulgação, pela Universidade de Michigan, de melhora inesperada no índice de confiança do consumidor americano, que chegou ao maior nível em 15 anos, contrariando a previsão de contração de analistas do mercado.

Historicamente o setor mais afetado pelo agravamento da guerra comercial entre os dois países, o subíndice industrial do S&P 500 registrou a pior queda setorial do dia, recuando 1,10%, em 629,36 pontos. Nesse sentido, a Caterpillar recuou 3,04%, enquanto a 3M perdeu 1,58% e a General Electric caiu 1,28%.

O setor de tecnologia foi o terceiro mais prejudicado, perdendo 0,82%, em 1.320,19 pontos. No início desta semana, o governo tornou mais difícil para as empresas norte-americanas fazerem negócios com a Huawei, gigante de telecomunicações na China. As empresas dos EUA que desejam fazer negócios com a Huawei agora precisam ter uma licença. As ações dos fornecedores da Huawei, como a Qualcomm (-1,58%), e a Qorvo (-6,14%) fecharam em queda.