Dia internacional das Mulheres
ECONOMIA

Bolsas de NY fecham em baixa com pouco avanço na negociação entre EUA e China

04 Mar 2019 - 19h43

As bolsas de Nova York fecharam em baixa no pregão desta segunda-feira, 4, eliminando ganhos do começo da sessão, com investidores mais cautelosos com as negociações comerciais entre Estados Unidos e China.

O Dow Jones fechou em queda de 206,67 pontos (-0,79%), aos 25.819,65 pontos, enquanto o S&P 500 caiu 10,88 pontos (-0,39%), aos 2.792,81 pontos. O Nasdaq, por sua vez, terminou em baixa de 17,78 pontos (-0,23%), aos 7.577,57 pontos.

Ações do setor de saúde lideraram as quedas, com a UnitedHealth caindo 4,12% e a WellCare com perdas de 6,08%. As ações da AT&T caíram 2,73%, após a empresa informar que deu início ao processo de reorganização da unidade WarnerMedia, que deve colocar grande parte de seu funcionários em licença.

O Wall Street Journal informou no domingo que os EUA e a China estavam nos estágios finais de concluir um acordo comercial depois de meses de disputas. Pequim estaria se oferecendo para reduzir as tarifas e outras restrições aos produtos norte-americanos, enquanto Washington considerava remover a maioria das sanções aplicadas a produtos chineses desde o ano passado.

Entretanto, a falta de uma sinalização da delegação chinesa sobre a proximidade de um acordo comercial deixou investidores ressabiados, conforme R.J. Grant, diretor de negociação de ações da KBW. "Na verdade, precisamos de resultados tangíveis." Michael Antonelli, diretor executivo e estrategista de mercado da Robert W. Baird, disse que não há muito espaço para alta com sustentação em questões comerciais.

"Há um desejo dos investidores por um pacto comercial mais concreto", disse Eric Freedman, diretor de investimentos do U.S Bank Wealth Management. "Será que as tarifas contra a China serão eliminadas aos poucos ou de uma vez? Isso é o que realmente está impedindo o avanço do mercado de ações."

Investidores ainda aguardam os dados de emprego dos EUA que saem nesta semana. "Como mercados financeiros já tomaram nota desses desenvolvimentos positivos no comércio, cabe agora aos indicadores econômicos fazerem sua parte para confirmar nossas expectativas de recuperação de crescimento", disse Chetan Ahya, economista-chefe do Morgan Stanley, em nota.

Outra notícia monitorada por traders é a abertura de investigação pelo Comitê Judiciário da Câmara dos Representantes sobre obstrução de Justiça, corrupção e abuso de poder pelo presidente dos EUA, Donald Trump, suas empresas e pela Casa Branca. Fonte: Dow Jones Newswires.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol

Álcool acumula aumento de 21% desde janeiro
Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol
Economia

Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro

Setor teve expansão de 0,8% na média móvel trimestral
Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro
Economia

Em nova coleção, Malwee aposta em versatilidade e moda atemporal

Marca apresenta peças atemporais como moletons, malhas texturizadas, calças jogger, jeans e tricôs clássicos para serem usados por vários invernos
Em nova coleção, Malwee aposta em versatilidade e moda atemporal
Geral

Guaramirim e Schroeder firmam parceria para manutenção da rua Rio de Janeiro

A partir de agora, os municípios irão dividir custos para manutenção e disponibilização de material/equipamento para a manutenção da via. 
Guaramirim e Schroeder firmam parceria para manutenção da rua Rio de Janeiro
Ver mais de Economia