ECONOMIA

Bolsas da Europa fecham na maioria em baixa, com balanços e diálogo EUA-China

19 Fev 2019 - 15h50Por Gabriel Bueno da Costa

As principais bolsas europeias fecharam quase todas em baixa, nesta terça-feira, 19, influenciadas por resultados corporativos e também com investidores à espera de novidades no diálogo sobre divergências comerciais entre Estados Unidos e China, que continua nesta semana em Washington. Além disso, indicadores foram monitorados.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,22%, em 368,97 pontos.

No setor corporativo, o HSBC registrou alta no lucro antes de impostos em 2018, mas com resultado abaixo do previsto, o que fez a ação do maior banco europeu recuar 4,01% em Londres. O papel da BHP negociado na mesma praça cedeu 0,21%, após a mineradora anglo-australiana, a maior do mundo no setor, ampliar o lucro líquido no semestre fiscal encerrado em dezembro, mas apresentar queda no ganho subjacente no período, o que ficou aquém das expectativas.

O diálogo entre EUA e China esteve no radar. Nesta semana, autoridades do país terão nova rodada de reuniões em Washington, com o objetivo de acertar as diferenças e evitar nova escalada tarifária com o fim previsto para a trégua atual, em 1º de março.

Entre os indicadores, o índice ZEW de expectativas econômicas da Alemanha subiu de -15,0 em janeiro a -13,4 em fevereiro. Já o índice para as condições atuais no país recuou de 27,6 para 15,0 na mesma comparação. No Reino Unido, a taxa de desemprego seguiu em 4% no trimestre até dezembro, na mínima em quatro décadas.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em queda de 0,56%, em 7.179,17 pontos. Além dos balanços, concessionárias estiveram em destaque, com investidores em busca das chamadas ações defensivas, buscadas em momentos de maior cautela. A petroleira BP caiu 0,22% e Vast Resources cedeu 3,03%, mas Barclays avançou 0,56%.

Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,09%, a 11.309,21 pontos, na contramão da maioria. Entre os papéis mais negociados, Deutsche Telekom subiu 0,70%, Aroundtown recuou 0,98% e Deutsche Bank, 2,10%. Commerzbank caiu 1,71%, mas E.ON avançou 0,63%.

Na bolsa de Paris, o índice CAC-40 recuou 0,15%, a 5.160,52 pontos. BNP Paribas subiu 0,44% e Crédit Agricole, 0,10%, entre os bancos franceses, enquanto Vallourec cedeu 5,17%.

O índice FTSE-MIB, da bolsa de Milão, caiu 0,50%, a 20.228,19 pontos. Intesa Sanpaolo recuou 0,46% e Banco BPM caiu 0,58%, enquanto Telecom Italia avançou 1,17%, entre os papéis em destaque. Fiat Chrysler subiu 0,05%.

Em Madri, o índice IBEX-35 teve baixa de 0,21%, a 9.136,40 pontos. Santander recuou 0,87% e Caixabank, 0,16%, porém Bankia avançou 1,05%.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 registrou queda de 0,08%, a 5.139,36 pontos. Altri perdeu 0,96%, enquanto Galp Energia subiu 0,59%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Lojas de Jaraguá ficam abertas até 17h neste sábado

Segundo Talita Beber, presidente da CDL Jaraguá do Sul, o comércio local está preparado com promoções, ações de vendas casadas e, com foco na segurança por causa da pandemia
Lojas de Jaraguá ficam abertas até 17h neste sábado
Economia

Governo do Estado institui o Auxílio Catarina

Benefício emergencial será destinado a mais de 60 mil famílias em situação de vulnerabilidade social e econômica no estado
Governo do Estado institui o Auxílio Catarina
Economia

Governo do Estado propõe auxílio emergencial para amenizar efeitos da pandemia

O investimento do Executivo será superior a R$ 37 milhões, com recursos já garantidos no orçamento
Governo do Estado propõe auxílio emergencial para amenizar efeitos da pandemia
Economia

Sicredi disponibiliza opção de pagamentos no WhatsApp

Instituição financeira cooperativa oferece nova opção de transferência para os associados por meio de parceria com o Facebook
Sicredi disponibiliza opção de pagamentos no WhatsApp
Ver mais de Economia