ECONOMIA

BC reitera que continuidade de reformas é essencial para manter inflação baixa

20 Dez 2018 - 09h00Por Fabrício de Castro e Fernando Nakagawa

O Banco Central (BC) voltou a fazer nesta quinta-feira, 20,, por meio do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), a defesa das reformas econômicas. Apesar de não citar diretamente a reforma da Previdência - considerada a principal tanto pelo BC quanto pelo mercado financeiro - o documento reafirmou que "a continuidade do processo de reformas e ajustes necessários na economia brasileira é essencial para a manutenção da inflação baixa no médio e longo prazos, para a queda da taxa de juros estrutural e para a recuperação sustentável da economia".

Essa ideia já aparecia nos documentos mais recentes do BC e até mesmo em publicações anteriores. Na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) da instituição manteve a Selic (a taxa básica de juros) em 6,50% ao ano. Em sua comunicação, o colegiado também havia defendido as reformas.

"O comitê ressalta ainda que a percepção de continuidade da agenda de reformas afeta as expectativas e projeções macroeconômicas correntes", pontuou novamente o BC, no RTI agora divulgado.

Política monetária

O Banco Central reiterou no RTI a ideia de que a atual conjuntura "prescreve política monetária estimulativa, ou seja, com taxas de juros abaixo da taxa estrutural". Essa ideia já estava presente no comunicado e na ata do último Copom.

Assim como no comunicado e na ata, o BC excluiu do RTI o trecho que anteriormente qualificava a política monetária estimulativa. Até o RTI de setembro, a instituição vinha repetindo que "esse estímulo começará a ser removido gradualmente caso o cenário prospectivo para a inflação no horizonte relevante para a economia monetária e/ou seu balanço de riscos apresentem piora". Este trecho foi retirado do atual RTI.

Matérias Relacionadas

Economia

Sorteio da Quina de São João será neste sábado

Prêmio de R$ 170 milhões é o maior do concurso
Sorteio da Quina de São João será neste sábado
Economia

Banco Central nega possibilidade de golpe com Pix agendado

Segundo órgão, mensagem que circula na internet não passa de rumor
Banco Central nega possibilidade de golpe com Pix agendado
Economia

Governo deve anunciar prorrogação do auxílio nesta semana, diz Guedes

Ministro se reuniu com empresário na Fiesp, em São Paulo
Governo deve anunciar prorrogação do auxílio nesta semana, diz Guedes
Política

Secretário e deputados discutem aperfeiçoamento do Prodec

A iniciativa visa tornar os benefícios do principal programa de incentivo ao desenvolvimento da indústria mais acessíveis ao investidor
Secretário e deputados discutem aperfeiçoamento do Prodec
Ver mais de Economia