CMJS - Novembro
ECONOMIA

Avianca diz que não mede esforços para garantir obrigações com seus funcionários

17 Mai 2019 - 13h15Por Bianca Gomes

Em nota, a Avianca informou que "entende e respeita a manifestação de parte de seus colaboradores" e "não está medindo esforços para cumprir as etapas de seu Plano de Recuperação Judicial e garantir suas obrigações com seus funcionários". Funcionários da Avianca protestam nos aeroportos de Congonhas (São Paulo) e Santos Dumont (Rio de Janeiro) desde às 6 horas desta sexta-feira, 17.

Entre as reivindicações dos tripulantes, estão a regularização dos salários e o pagamento de diárias. A companhia, que possuía 13,77% do mercado brasileiro, entrou em recuperação judicial no final do ano passado e, desde então, tem cancelado grande parte dos seus voos.

A empresa acrescentou ainda que a segurança operacional de seus voos continua sendo sua principal prioridade e está totalmente mantida. "Os passageiros em voo continuam tendo à disposição todos os serviços e atendimentos que, eventualmente, precisem. Estamos totalmente empenhados em minimizar ao máximo o impacto a seus passageiros."

A paralisação foi anunciada na última segunda-feira pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) e deve permanecer até que a companhia atenda às reivindicações.

"Lamentamos ter que tomar uma atitude drástica, mas a categoria não pode ficar nesta situação, já que isso afeta a segurança de voo. Nós contamos com o bom senso da Avianca para que transtornos sejam evitados", afirmou, em nota, o presidente do SNA, comandante Ondino Dutra.

O sindicato informou ainda que a companhia iniciou, no começo da semana, uma redução do quadro de tripulantes, e que cerca de 900 funcionários devem ser demitidos. Além da regularização dos salários, o grupo reivindica o pagamento de diárias, de vale alimentação e dos depósitos de FGTS.

Por volta das 10h30 desta sexta-feira, 13 voos da Avianca já haviam sido cancelados, segundo o site da Infraero. Conforme a empresa, os aeroportos operam normalmente e a manifestação ocorre de forma pacífica.

A companhia aérea informou que a decisão de cancelar 13 voos se deu na última quinta, para minimizar os efeitos da greve. Outros sete voos foram cancelados no aeroporto Santos Dumont por conta do mau tempo.

A greve dos funcionários da companhia aérea foi mantida mesmo após a Avianca ter conseguido liminar do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que exigia a manutenção de 60% do serviço da empresa durante o período de greve. O descumprimento da decisão deixa o sindicato sujeito a multa diária de R$ 100 mil, mas, em nota, o SNA informou que vai recorrer da decisão e que manteve a greve "em nome da segurança de voo".

A Avianca afirmou, em nota, esperar que o sindicato "cumpra a decisão da Justiça de manter, ao menos, 60% da operação da companhia, e que os colaboradores que estão se apresentando para trabalhar sejam respeitados e não impedidos de assumir suas funções".

Matérias Relacionadas

Geral

Software exclusivo auxilia na eficiência da tomada de decisões

Software exclusivo auxilia na eficiência da tomada de decisões
Economia

Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre

IBC-Br avalia atividade econômica e influencia decisões sobre Selic
Atividade econômica cresce 0,91% no terceiro trimestre
Economia

Dólar ultrapassa R$ 4,18, segundo maior valor desde criação do real

A moeda acumula valorização de 4,43% no mês
Dólar ultrapassa R$ 4,18, segundo maior valor desde criação do real
Geral

Transformação digital pode gerar grande impacto econômico global

O tema foi debatido nesta quarta-feira (13) em workshop da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em Brasília
Transformação digital pode gerar grande impacto econômico global
Ver mais de Economia