ECONOMIA

Araújo: sair do grupo de favorecidos da OMC não significa deixar a organização

19 Mar 2019 - 16h13Por Fernanda Nunes

Ainda que o Brasil atenda à reivindicação do governo norte-americano para que deixe o grupo de favorecidos da Organização Mundial de Comércio (OMC), isso não significará que tenha aberto mão de estar presente na Organização, disse nesta terça-feira, 19, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que compõe a comitiva do governo nos Estados Unidos.

"Não seria perda da OMC. Seria o Brasil sentar à mesa que vai decidir a reforma da OMC. Seria a OMC de uma maneira mais realista", afirmou Araújo, em rápida entrevista em frente à Casa Branca.

A saída do Brasil do grupo de favorecidos da OMC é uma das condições impostas pelo governo americano para apoiar a entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Preço do pão francês deverá ser fixado próximo ao balcão de venda

Regras de comercialização do produto foram publicadas hoje no DOU
Preço do pão francês deverá ser fixado próximo ao balcão de venda
Economia

Renault, WEG e EDP fazem parceria para expandir estações de recarga para veículos elétricos

A WEG fornecerá as estações de recarga para veículos elétricos e a EDP será responsável pelas vistorias e pela instalação dos equipamentos
Renault, WEG e EDP fazem parceria para expandir estações de recarga para veículos elétricos
Economia

Presidente sanciona a Lei Orçamentária de 2021 com veto parcial

Texto também terá bloqueio administrativo
Presidente sanciona a Lei Orçamentária de 2021 com veto parcial
Política

Maioria do STF vota para manter decisão que considerou Moro parcial

Julgamento foi suspenso por pedido de vista do ministro Marco Aurélio
Maioria do STF vota para manter decisão que considerou Moro parcial
Ver mais de Economia