ECONOMIA

Alta na taxa de desemprego de RR em 1 ano pode ter ligação com a Venezuela

16 Mai 2019 - 12h18Por Vinicius Neder

A elevação, no período de um ano, da taxa de desemprego de Roraima, que passou de 10,3% no primeiro trimestre de 2018 para 15,0% no primeiro trimestre deste ano, pode estar associada ao agravamento da crise social, política e econômica da Venezuela. A avaliação é do coordenador de Trabalho e Rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Cimar Azeredo.

Segundo o pesquisador, não há dados suficientes para estabelecer a correlação entre o aumento da imigração de venezuelanos para Roraima e o aumento do desemprego, mas não houve movimentos de alta tão aguda em outros Estados.

Os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) Trimestral, divulgados mais cedo, mostram que a elevação da taxa de desemprego de 4,7 pontos porcentuais em um ano em Roraima foi a maior entre todos os Estados. A segunda maior alta, no Acre, foi de 3,6 pontos.

Por outro lado, Azeredo lembrou que os dados do primeiro trimestre da Pnad Contínua, tanto na ótica mensal (divulgada mês passado) quanto na ótica trimestral (divulgada hoje), passaram a incorporar a Projeção da População do Brasil e das Unidades da Federação Revisão 2018, que tende a captar o aumento da população em Roraima por causa da migração da Venezuela.

Além disso, os impactos da crise da Venezuela sobre a atividade econômica em Roraima podem ter levado a um aumento no desemprego por lá, afirmou Azeredo.

Matérias Relacionadas

Economia

Bolsonaro confirma mais duas parcelas do auxílio emergencial

Valor será menor do que os atuais R$ 600
Bolsonaro confirma mais duas parcelas do auxílio emergencial
Economia

Caixa libera saque da 2ª parcela de auxílio para nascidos em maio

Mais de 50 bancos participam da operação de pagamento
Caixa libera saque da 2ª parcela de auxílio para nascidos em maio
Economia

Petrobras reajusta em 5% preço do gás de cozinha

Preço médio da estatal será equivalente a R$ 24 por botijão de 13 kg
Santa Catarina

Empresômetro aponta mais de 946 mil empresas ativas em Santa Catarina

Nos quatro primeiros meses de 2020, foram abertos 49 mil negócios no estado
Empresômetro aponta mais de 946 mil empresas ativas em Santa Catarina
Ver mais de Economia