vacina
ECONOMIA

Alíquota para servidor pode chegar a até 22% para quem ganha acima de R$ 39 mil

20 Fev 2019 - 13h29Por Adriana Fernandes, Idiana Tomazelli e Eduardo Rodrigues

A proposta de reforma da Previdência eleva a contribuição dos servidores que ganham os salários mais altos. A alíquota da contribuição à Previdência dos servidores públicos poderá chegar até 22% para quem ganha salários acima de R$ 39 mil. A informação foi dada pelo diretor de programa do Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, Felipe Portela.

A proposta, divulgada nesta quarta-feira, 20, unifica as alíquotas de contribuição à previdência dos trabalhadores da iniciativa privada (RGPS) e dos servidores públicos (RPPS). Por trás da mudança, está a ideia do governo de fazer com que "quem mais pague mais".

As alíquotas da contribuição à previdência vão subir de acordo com os salários, como acontece no Imposto de Renda da Pessoa Física.

Sobre o valor de até um salário mínimo, a alíquota será de 7,5%. No que exceder o salário mínimo, a alíquota vai subir progressivamente de acordo com a faixa de renda do trabalhador e do servidor.

Pela tabela, quem ganha R$ 998,01 até 2.000,00, a alíquota efetiva vai variar de 7,5% a 8,25%; de R$ 2.000,01 a R$ 3.000,00, a alíquota será de 8,25% a 9,5%; de R$ 3.000,01 a R$ 5.839,45, de 9,5% a 11,68%.

Para os servidores públicos, haverá faixas adicionais de alíquotas. Para quem ganha acima de R$ 5.839,45. De R$ 5.839,46 até R$ 10.000,00, a alíquota efetiva será 11,68% até 12,86%; de R$ 10.000,01 a R$ 20.000, a alíquota sobe de 12,86% a 14,68%; de R$ 20.000,01 a R$ 39.000,00, as alíquotas de 14,68% a 16,79% e acima de R$ 39.000, a alíquota será superior a 16,79% ( máximo de 22%). A alíquota dos servidores é de 11%.

As faixas salariais serão corrigidas pela inflação, de acordo com Portela. Segundo ele, 20 milhões de brasileiros, que pagam a contribuição até um salário mínimo, terão alíquota reduzida de 8% (que é hoje) para 7,5%.

Matérias Relacionadas

Economia

Responsável por 3,7% do PIB, setor de defesa é oportunidade para indústria de SC

Responsável por 3,7% do PIB, setor de defesa é oportunidade para indústria de SC
Geral

Senado aprova suspensão da dívida do RS com a União por três anos

Estado poderá direcionar R$ 23 bilhões para reconstrução
Senado aprova suspensão da dívida do RS com a União por três anos
Política

Governo indica Magda Chambriard para presidência da Petrobras

Ela substituirá Jean Paul Prates que pediu saída antecipada
Governo indica Magda Chambriard para presidência da Petrobras
Geral

Cresol promove Semana Nacional de Educação Financeira na região

Tema central será a Proteção Financeira, com foco em formas de o consumidor se prevenir contra golpes e fraudes financeiras.
Cresol promove Semana Nacional de Educação Financeira na região
Ver mais de Economia