Outono: temporada de doenças respiratórias

Nova estação reforça cuidados para evitar gripes e resfriados e, claro, coronavírus

24 Mar 2020 - 13h33Por Marcio Freitas

Com a chegada das temperaturas mais amenas, o cuidado com a transmissão do novo coronavírus deve ser reforçado. É também importante estar atento às gripes e resfriados, já que o outono é uma época propícia aos vírus respiratórios que circulam pelo país. 

Como forma de prevenção, é necessário:
- Manter os ambientes ventilados
- Ter uma alimentação saudável
- Tomar a vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde e por clínicas particulares, principalmente, se faz parte do grupo de pessoas predispostas a doenças, ou seja, com imunodeficiência, idoso, gestante ou criança com até cinco anos. 

Outra dica importante é estar com o calendário de vacinação em dia. Na quarentena em casa ou trabalhando, a população precisa lavar as mãos com frequência. A etiqueta respiratória, utilizando o braço ou lenço de papel descartável ao tossir ou espirar, tem que ser intensificada. 

Nessa época do ano, o ar tende a ficar mais seco, ocasionando sintomas de espirros, coriza, obstrução nasal, coceiras no nariz, ouvido, garganta, tosse e falta de ar. Por isso, é preciso atenção para não confundir esses sintomas com os do coronavírus. Ele pode provocar febre alta também.  

Alergias, como rinite e asma, são bem comuns nesse período porque o ar seco e frio age nas vias respiratórias como um irritante e, no caso das alergias, as vias aéreas, que já estão inflamadas, ao entrar em contato com esse ar, manifestam sintomas respiratórios. Mas, fique atento: rinite e asma não provocam febre!

Cuide-se, siga as recomendações dos órgãos de saúde e se mantenha em casa o máximo possível para evitar qualquer tipo de problema respiratório.