Unimed
Caraguá 300x100

Doenças respiratórias de inverno: saiba como prevenir as mais comuns

As temperaturas em queda, o ar mais seco e a tendência de permanecer em ambientes fechados favorecem a disseminação dos vírus causadores de doenças como gripe, resfriado, rinite, asma, faringite, laringite, otite, sinusite e pneumonia

30 Jun 2021 - 10h50Por Márcio Freitas

O início do inverno é motivo de atenção para a saúde. As temperaturas em queda, o ar mais seco e a tendência de permanecer em ambientes fechados favorecem a disseminação dos vírus causadores de doenças como gripe, resfriado, rinite, asma, faringite, laringite, otite, sinusite e pneumonia.

Essas infecções, quando não tratadas adequadamente, podem evoluir para quadros mais graves e causar complicações. Mas, a boa notícia é que, mantendo alguns cuidados essenciais, é possível minimizar as chances de ser acometido pelas doenças respiratórias.

O otorrinolaringologista Márcio Freitas explica que, em geral, para fortalecer o sistema imunológico durante a estação, é necessário se hidratar adequadamente, ter uma alimentação saudável e não ficar em ambientes fechados ou com aglomeração de pessoas. A recomendação vale tanto para as doenças mais comuns do sistema respiratório quanto para a Covid-19.

Higienizar as mãos com frequência, utilizar máscaras e manter a vacinação em dia são outros hábitos que precisam ser levados a sério pela população. O médico ressalta que, em casa, ações como manter a circulação do ar, limpar bem os objetos e cômodos e lavar as roupas e cobertores de inverno antes de usar ajudam a evitar doenças ou alergias.

Em relação aos sintomas mais frequentes das infecções das vias respiratórias, o otorrinolaringologista comenta que eles variam conforme a enfermidade, porém, são mais sentidos em regiões específicas do corpo, como cabeça, no caso da sinusite, e garganta, na faringite e laringite. Febre, tosse, secreção e rouquidão também são comuns.

Ao sentir esses sintomas, a indicação é procurar uma orientação médica para saber como proceder da maneira correta. Outra dica importante é evitar a automedicação.