A voz também merece cuidados!

Algumas dicas podem ajudar a preservar a sua fala

18 Jun 2020 - 11h16Por Marcio Freitas

A voz é produzida na laringe através da vibração das pregas vocais, popularmente conhecidas como cordas vocais, que realizam o movimento graças ao fluxo de ar que vem dos pulmões na expiração e a ação dos músculos da laringe. Esse som vai se modificando na faringe, cavidade bucal, nasal e seios da face. Por fim, é articulado transformando-se em fala.

Rouquidão, voz muito fina ou muito grave e outras alterações vocais podem fazer com que as pessoas percam a voz frequentemente. Esse já é um problema para qualquer indivíduo, mas imagina para quem a utiliza profissionalmente Então, hoje, vamos dar dicas para cuidar desse item tão importante para a comunicação:

- Não fumar: qualquer tipo de cigarro faz com que a fumaça entre em contato direto com as cordas vocais, o que é péssimo para a qualidade da voz. Os fumantes também possuem tendência maior a desenvolver rouquidão e perda de voz.

- Cuidado para não estrangular a voz: um hábito ruim é tencionar ou forçar a voz, falando até o último fôlego. A atitude força as cordas vocais, podendo provocar um nódulo ou calo na região. 

- Evitar gritar e falar muito alto: alterar o próprio tom de voz para conversar com quem muito alto é prejudicial. A dica é solicitar para baixarem a voz e, quando possível, utilizar aparelhos com amplificação, como microfone. Não tente superar a voz de todo mundo.

Esteja atento aos primeiros sintomas como cansaço, ardor ou dor ao falar, falhas na voz, mudança de tom, pigarro e rouquidão. No caso de problemas vocais, procure um fonoaudiólogo e um médico otorrinolaringologista.