Você sabe diferenciar os sintomas da gripe e dos resfriados?

O inverno favorece o aumento de doenças respiratórias, como gripes e resfriados, e, para se manter prevenido, é preciso incluir diversos cuidados no dia a dia

06 Ago 2019 - 07h00Por Marcio Freitas

O inverno favorece o aumento de doenças respiratórias, como gripes e resfriados, e, para se manter prevenido, é preciso incluir diversos cuidados no dia a dia. A informação também é um item indispensável, ajudando a diferenciar sintomas e a perceber quando a situação exige acompanhamento médico. 

Isso porque, entre outras confusões, é comum, por exemplo, misturar os efeitos dos resfriados e das gripes. A febre é um sintoma visto apenas ou com mais intensidade em caso de gripe. Os problemas respiratórios, como a tosse, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e duram entre sete e dez dias. Alguns casos apresentam complicações mais graves, como pneumonia, necessitando de internação hospitalar. Já os sintomas do resfriado, apesar de parecidos, são mais brandos e duram entre dois e quatro dias.

Para evitar ambas as doenças, é essencial aumentar a imunidade através de uma alimentação correta, que é a chave para ter mais saúde, disposição e prevenir enfermidades. As refeições devem ser ricas em frutas, legumes e verduras, ou seja, repleta de vitaminas e minerais essenciais ao corpo humano. Vale também incluir alho, gengibre e iogurte natural no seu cardápio. Esses itens ajudam a manter a imunidade alta.

Outro cuidado é em relação às grandes concentrações de pessoas em ambientes fechados, que fazem aumentar os casos de doenças de vias aéreas, principalmente, nesses períodos de temperaturas baixas. Em locais com circulação de ar e a ventilação menores, e, ainda, aglomero de pessoas, o vírus e bactérias se espalham mais rapidamente, aumentando os índices de gripes, resfriados, rinites, alergias, sinusites, bronquites e asma.