segunda, 15 de julho de 2019 - 23h31
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo

Vinho de personalidade forte? Temos!

Apesar de ser originária da França, a uva Tannat acabou se tornando um símbolo do nosso vizinho, o Uruguai

06 Jul 2019 - 06h00Por Kelly Erdmann

Ninguém pode dizer que a uva Tannat não tem personalidade. Muito pelo contrário! Com taninos numerosos e acentuados, os vinhos produzidos a partir desta casta francesa costumam encantar quem aprecia uma bebida estruturada, com corpo e cor expressivos. 

Por isso, hoje, ela é a nossa personagem principal. Afinal, com o inverno fazendo as temperaturas despencarem, nada melhor do que ter a companhia de uma taça de vinho exatamente assim, que esquenta não só o corpo, mas também as emoções. 

Apesar de ser originária da França, a uva Tannat acabou se tornando um símbolo do nosso vizinho, o Uruguai. Por lá, ela ocupa 1/3 dos vinhedos de todo o país, produzindo rótulos premiados e que, facilmente, são encontrados no Brasil. Aliás, por aqui, também há produção nacional, com foco na região da Campanha, no extremo Sul do Rio Grande do Sul. 

Por causa dos taninos proeminentes, é comum ter dúvidas no consumo e harmonização dos vinhos Tannat. Por isso e sobre isso, eu conversei com quem entende do assunto: um sommelier. Segundo o Mizael Gomes, da Rede Angeloni, o Tannat do Uruguai tem mais estrutura e vai muito bem com as carnes grelhadas, principalmente, as que têm gordura. Já a versão brasileira tende a ser mais leve e versátil e combina com molhos como bolonhesa, sugo ou funghi.

Além de saborosa e acompanhando refeições deliciosas, a Tannat também tem mais um bom motivo para ser degustada. Segundo estudos, ela possui alto índice de polifenóis, com importantes propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. O destaque, nesse quesito, está com o resveratrol, que é encontrado nas cascas e nas sementes das uvas, principalmente, das variações tintas. Ele tem potencial para reduzir a ação dos radicais livres, deixando o organismo muito mais saudável.