quinta, 20 de junho de 2019 - 18h26
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo

Use seu filtro materno e siga seu instinto!

A grande verdade é que cada mãe é única e assim são seus filhos. Quando digo para não seguir nenhum conselho é por conta da singularidade do seu filho.

24 Abr 2019 - 07h00Por Karin Petermann

O ser humano foi criado para buscar inspiração e até mesmo um modelo a seguir, seja nos negócios ou na vida. Não é diferente quando nos tornamos mães, procuramos por exemplos que possamos seguir para que nos dê um norte. Todavia, modelos que são taxativos onde prevalece sua verdade e não há realidade individual da mãe, podem se tornar um verdadeiro peso para aquela que vive a maternidade, seja pela primeira ou pela décima vez.

Não siga nenhum conselho! Parece contraditório eu dizer isso pelo fato de ter um blog e falar muito sobre ser mãe. Há muitas expectativas sobre qual será seu desempenho como mãe, a primeira pessoa a se cobrar é você mesmo e se não bastasse, ainda recebe vários palpites.

Certa vez ouvi que se conselho fosse bom a pessoa receberia por isso. Porque conselhos são palpites sobre algo pessoal, analisado pela perspectiva alheia que podem ou não serem bons. Mas tudo depende! Depende da sua receptividade (se você pediu ou não), depende de quem, como e quando  está falando e também de uma série de outros fatores.

A grande verdade é que cada mãe é única e assim são seus filhos. Quando digo para não seguir nenhum conselho é por conta da singularidade do seu filho. Talvez eu possa indicar um pediatra que eu confie e seja muito bom para meus filhos, e na consulta dos seus filhos não atenda às suas expectativas. Porque expectativas são pessoais e é humanamente impossível mensurar elas.

Quanto aos palpites, sei que muitas mães de primeira viagem não gostam nenhum pouco deles, isso porque com tanta informação na internet (Oi!) as mães querem ser mais independentes e criar seus filhos da maneira que acham corretas. Eu fico feliz por essa geração, forte e destemida, mas ao mesmo tempo preciso alertar: ouça as pessoas mais antigas, elas têm muita sabedoria para transmitir! 

Use seu filtro materno. Um conselho pode não te ajudar agora, mas em um momento próximo pode ser bem interessante. Quem vos fala é alguém que já mordeu a língua várias vezes! Inspire-se em outras mães, mas basta uma conversa com ela para você perceber que ela tem tantas dificuldades quanto você. A maternidade não é um fardo e sim um grande presente para completar e te tornar uma mulher melhor.