Tudo sobre a crase!

A crase, marcada pelo acento grave (`), muitas vezes é vista como uma inimiga. Mas a coitada é tão simplesmente a + a, ou seja, a soma do artigo definido "a" com a preposição "a".

18 Out 2019 - 16h58Por Leoní Cimardi

A crase, marcada pelo acento grave (`), muitas vezes é vista como uma inimiga. Mas a coitada é tão simplesmente “a + a”, ou seja, a soma do artigo definido "a" com a preposição "a".

As pessoas se acostumaram a falar mal da crase e a tratá-la como algo impossível de entender. Alunos de todas as fases de escolarização vivem se queixando e dizendo que ficou ainda mais difícil depois do novo acordo ortográfico.

Calma!  Nada mudou quanto ao uso do acento grave com o novo acordo.

Vejamos!

Quando usar crase?

Antes de palavras femininas

  • Fui à quitanda.  (Fui para a quitanda.)
  • Fomos à faculdade.  (Fomos para a faculdade.)

Quando acompanham verbos que indicam destino (ir, voltar, vir)

  • Vou à farmácia.
  • Fomos à escola.

Nas locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas

  • Voltaremos à noite.
  • À medida que formos estudando, tudo ficará mais fácil.

Exemplos de locuções: à medida que, à noite, à tarde, às pressas, às vezes, em frente à, à moda de.

Antes dos Pronomes demonstrativos aquilo, aquela, aquele

  • No verão, voltaremos àquela cidade do interior.
  • Referiu-se àquilo que entregou ao professor ontem.

Antes da locução "à moda de" quando ela estiver subentendida

  • Veste roupas à (moda de) Luís XV.
  • Gosto de bife à milanesa. (moda de Milão)

Uso da crase na indicação das horas

Utiliza-se a crase antes de numeral cardinal que indicam as horas exatas:

  • Inicio minhas atividades físicas sempre às quatro horas da tarde.
  • Saio da escola às 11h30.

Por outro lado, quando acompanhadas de preposições (para, desde, após, perante, com), não se utiliza a crase, por exemplo:

  • Estamos lhe esperando desde as 12h.
  • Compareça apenas após as 18h.
  • O jogo de futebol está marcado para as 15h.

Quando não usar crase?

Não se usa crase em palavras repetidas

  • dia a dia, frente a frente, cara a cara, gota a gota, caso a caso...

Antes de palavras masculinas

  • Gustavo tem um carro a álcool.
  • Emanuele comprou um jipe a diesel.

Antes de verbos que não indiquem destino

  • Estava determinado a escalar a montanha.
  • Levava a vida a viajar.

Antes de pronomes pessoais do caso reto e do caso oblíquo

  • Entregaram a ela todos os documentos.
  • Informaram a mim sobre o ocorrido na escola.

Os pronomes do caso reto são: eu, tu, ele, nós, vós, eles.
Os pronomes do caso oblíquo são: me, mim, comigo, te, ti, contigo, se, si, consigo, o, a, lhe.

Antes dos pronomes demonstrativos isso, esse, este, esta, essa

* Era a isso que nos referíamos.

* Quando aderir a esta ideia, tudo dará certo!

Crase facultativa

O uso da crase é facultativo nas seguintes ocorrências:

Depois da preposição “até”

  • Fui até a praça.   /   Fui até à praça.

Antes de nomes próprios femininos.

  • Entreguei o livro a Alice.   /   Entreguei o livro à Alice.

Antes dos pronomes possessivos.

  • Mandou notícia a minha família.   /   Mandou notícias à minha família.

Mande suas dúvidas. 

Entre um ponto e outro, tentaremos esclarecer a todos!