Tipos de cabeceiras para camas

Com o surgimento das camas box (onde a base é exatamente do tamanho do colchão), abriu um mundo de possibilidades para compor a decoração do seu quarto, das mais simples as mais extravagantes e suntuosas.

11 Dez 2019 - 07h30Por Eixo 11 Arquitetura

Antigamente, as camas já acompanhavam cabeceiras em sua estrutura, seja ela de ferro ou de madeira, as mais estilosas tinham os chamados dossel, uma estrutura em cima da cama que podia ou não conter tecidos. Com o surgimento das camas box (onde a base é exatamente do tamanho do colchão), abriu um mundo de possibilidades para compor a decoração do seu quarto, das mais simples as mais extravagantes e suntuosas.

Começando pelo tradicional (como sempre), temos a cabeceira de madeira, podendo ser adotada apenas uma chapa de madeira cortada em formato diferente, ou uma chapa de mdf branco, como se fosse um painel com alguns frisos, quando se deseja um ambiente mais clean. Pode-se ainda utilizar madeira de demolição quando o objetivo é deixar o ambiente mais rustico ou fazer ripados com madeira, deixando o ambiente mais moderno, podendo até elevar o ripado ao teto e incorporar com a iluminação.

Seguindo a linha clássica, os modelos estofados são modernos e atemporais, proporcionando conforto e aconchego, é ideal para quem gosta de sentar-se na cama e possui diversos trabalhados, desde o liso, o minimalista (com riscas ou linhas), até os de capitonê, que combina com ambientes mais modernos e românticos.

Aos que desejam um estilo vintage, a aposta vai paras cabeceiras de ferro, não tão usuais atualmente mas que possuem um charme singular. Já os que preferem algo fora do comum, pode-se adotar cabeceiras com cortes assimétricos, misturando alturas, texturas e cores.

Para quem curte um estilo rústico-moderno, as cabeceiras feitas com pallets são uma ótima opção, podendo ser aplicados como estrutura da cama também e incorporado com iluminação. Já quem prefere algo mais suntuoso e dispõe de bons recursos financeiros, pode ser feito cabeceiras com mármore ou porcelanato marmorizado de grandes formatos, onde uma peça compõe toda a cabeceira.

Há aqueles que optam por não utilizar cabeceira, encostando o colchão diretamente na parede, ou aplicando alternativas à cabeceira, como papel de parede, tinta, tapetes, espelhos e adesivos, porém, a cabeceira protege a parede contra manchas e impactos, evita o contato do colchão com umidade e sujeira, e aumenta o conforto térmico.

Os materiais que podem ser utilizados são diversos, podendo ir até onde a criatividade do proprietário ou do arquiteto forem capazes de ir, para a escolha da sua cabeceira, deve-se levar em consideração o tamanho da cama, as dimensões do quarto (largura, comprimento e altura) e o estilo desejado. Se o quarto for muito pequeno, prefira cabeceiras mais discretas; se for estreito, opte por cobrir todo o comprimento da parede e não ser muito alta; se possuir um pé direito elevado, aposte em cabeceiras compridas e baixas para dar proporção; se o pé direito for baixo, opte por cabeceiras que vão até o teto; se o quarto possuir boas dimensões em todos os sentidos, apenas solte a imaginação.