Reversão da vasectomia: alternativa para casais que querem engravidar

Basicamente, todos os pacientes que ainda pretendem ter filhos e são vasectomisados podem realizar a reversão.

18 Out 2019 - 16h38Por Lucas Galdino

Quando se inicia uma nova família, pode renascer também o desejo de ter filhos, mesmo após já ter passado pela experiência em um ou mais relacionamentos anteriores. O maior obstáculo está no fato de que, se o homem se submeteu ao procedimento da vasectomia, é preciso revertê-la através de uma nova cirurgia.

Basicamente, todos os pacientes que ainda pretendem ter filhos e são vasectomisados podem realizar a reversão. Já o resultado satisfatório está relacionado, principalmente, com o intervalo entre uma operação e outra. Com o passar dos anos, ocorre a esclerose do canal, o que dificulta a passagem dos espermatozoides. 

A cirurgia não é garantia de sucesso para uma futura gestação e que varia de acordo com a técnica utilizada e a experiência do cirurgião. Quando bem indicada, é possível atingir bons resultados e o custo é inferior à uma fertilização para tentativa de gravidez. 

Apesar de ainda haver preconceito e mitos que envolvem a vasectomia, o Brasil registrou um aumento significativo do procedimento. Dados da plataforma Data/SUS confirmam que, em 2017, foram realizadas 57 mil cirurgias, crescimento de 123% comparado ao ano de 2008.