PONTUAÇÃO: O Mistério da Herança

25 Out 2019 - 19h09Por Leoní Cimardi

Um homem rico estava muito mal, agonizando. Dono de uma grande fortuna, não teve tempo de fazer o seu testamento. Lembrou, nos momentos finais, que precisava fazer isso. Pediu, então, papel e caneta. Só que, com a ansiedade em que estava para deixar tudo resolvido, acabou complicando ainda mais a situação, pois deixou um testamento sem nenhuma pontuação. Escreveu assim: “DEIXO MEUS BENS A MINHA IRMÃ NÃO A MEU SOBRINHO JAMAIS SERÁ PAGA A CONTA DO PADEIRO NADA DOU AOS POBRES.” Morreu, antes de fazer a pontuação. A quem deixava ele a fortuna?

Eram quatro concorrentes: o sobrinho, a irmã, o padeiro e os pobres. Cada um pontuou o testamento a sua própria maneira. 1) O SOBRINHO fez a seguinte pontuação: Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres. 2) A IRMÃ chegou em seguida. Pontuou assim o escrito : Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres. 3) O PADEIRO puxou a brasa pra sardinha dele: Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres. 4) Então, chegaram os POBRES da cidade. Espertos, fizeram esta interpretação: Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.

Texto da Internet - Autor Desconhecido

 

O Texto acima, bastante conhecido, mostra de uma maneira irônica a importância do uso adequado da pontuação. Ignorada ou usada de forma indevida, a pontuação poderá comprometer toda a mensagem.

Na coluna desta semana, vamos falar de um dos sinais de pontuação que mais gera dúvidas quanto ao seu uso: a vírgula. Antes de qualquer coisa, é bom que se reforce que ainda que não se “decore” regras, o efetivo exercício da leitura ajuda imensamente a reconhecer as diferentes construções de sentido que a pontuação pode dar a um texto, logo, a melhor maneira de aprender a usar adequadamente a gramática de um idioma será sempre através da LEITURA.

 

PARA QUE SERVEM AS VÍRGULAS?

De um modo geral, a utilização adequada dos sinais de pontuação costuma gerar muitas dúvidas na hora de produzir um texto. Também em situações de provas oficiais, como em concursos públicos por exemplo, responder questões nessa temática frequentemente é visto como um problema para a maioria dos “concurseiros”, especialmente, questões relacionadas ao adequado uso das vírgulas. Vamos tentar contribuir para diminuir as dúvidas registrando abaixo

algumas explicações, dicas e exemplos, demonstrando alguns empregos específicos em relação às VÍRGULAS (,).

 

A vírgula é usada para:

 

a) separar termos que possuem mesma função sintática na oração:

· O menino berrou, chorou, esperneou e, enfim, dormiu.

- Nessa oração, a vírgula separa os verbos.

Preciso executar as tarefas de História, Arte, Geografia e Português.

- Nessa oração, a vírgula separa os substantivos.

 

b) isolar o vocativo:

- Vocativo é um termo isolado dentro da oração, ou seja, não faz parte nem do sujeito nem do predicado. É usado para chamar pelo nome, apelido ou característica, o ser com quem se fala.

· Então, minha cara, não há mais o que se dizer!

· Alunos, é preciso que prestem muita atenção às explicações.

 

c) isolar o aposto:

- Aposto é uma palavra ou expressão que explica, enumera, detalha, resume, esclarece, especifica, distribui ou compara um termo anterior da oração.

· O João, ex-integrante da comissão, veio assistir à reunião.

· Meus pais, nascidos na Europa, amam o Brasil.

 

d) isolar termos antecipados, como complemento ou adjunto:

· Uma vontade indescritível de beber água, eu senti quando olhei para aquele copo suado!

- Antecipação de complemento verbal.

· Nada se fez, naquele momento, para que pudéssemos sair!

- Antecipação de adjunto adverbial.

 

e) separar expressões explicativas, conjunções e conectivos:

- isto é, ou seja, por exemplo, além disso, pois, porém, mas, no entanto, assim, etc.

· Não fui ao cinema, pois estava sem dinheiro.

· Estou com muito sono, no entanto, preciso continuar estudando.

 

f) separar os nomes dos locais de datas:

· Jaraguá do Sul, 25 de outubro de 2019.

 

g) isolar orações adjetivas explicativas:

· O filme, que você indicou para mim, é muito mais do que esperava.

 

Mande suas dúvidas.

Entre um ponto e outro, tentaremos esclarecer a todos!