Persianas e cortinas, como escolher?

As cortinas assumem um papel importante em relação a privacidade e ao controle da entrada de luz no ambiente, além de ser um primordial elemento de decoração. Para escolher a cortina ideal, para seu cômodo tem que levar em conta o tipo de abertura, tecido

02 Out 2019 - 16h18Por Eixo 11 Arquitetura

As cortinas são muito utilizadas acompanhadas dos cortineiros, que escondem o trilho (fixados direto no teto) e varão, além de conferir maior modernidade ao ambiente. Os cortineiros podem ser sobrepostos, sendo mais utilizado em reformas quando não será colocado gesso em todo ambiente e podem ser embutidos, que é a forma mais usual, normalmente esse modelo é iluminado por uma fita de LED, o que traz ainda mais modernidade.

Começando pelas clássicas cortinas de tecido, temos a de voal, geralmente colocadas nas salas de estra por serem mais transparentes, a de sarja, utilizada em quartos mais descontraídos devido à variedade de estampas, e a de blackout, que bloqueia total ou parcialmente a entrada de luz. Há ainda a cortina de rolo, com acionamento elétrico ou manual para se enrolar e esconder-se, a de linho, que transmite uma sensação de leveza e é muito utilizado em residências no litoral, e a de tafetá/seda/shantung, que conferem um ar luxuoso (e mais carregado) ao ambiente.

Das cortinas de tecido, passamos para as persianas, que se diferem das anteriores devido ao material e sistema de abertura, onde esta, quando manual, necessita da tradicional cordinha lateral para abrir.

As persianas variam tanto no material quando no acabamento. Existem, portanto, as persianas de alumínio, clássicas e coringas (podendo ser utilizadas em todos ambientes), de madeira, que transmitem aconchego e há a opção de adicionar decorativa que esconde a furação (mais recomendadas para pequenos vãos para não sobrecarregar), plissada, feita de tecido sintético com forma de sanfona, celular, com dois tecidos em zigue-zague um na frente do outro (formando losangos na lateral), romana, que quando se abrem formam gomos em forma de gota, mystique, com revezamento de tecidos furados e preenchidos, e a tela solar, que bloqueia a entrada de luz solar e permite a visualização do exterior.

Qualquer modelo de cortina ou persiana pode possuir sistema de abertura manual ou eletrônico.

Uma dica de decoração é nunca fazer a cortina do tamanho exato da janela ou abertura, algumas vezes preencher toda a parede com cortina amplia o ambiente e aumenta o conforto, ou apenas acrescentar 30cm no comprimento e largura já farão uma grande diferença. Outra dica é quanto ao comprimento da barra das cortinas, barras com 30 ou 40cm são mais elegantes que barras mais curtas. Tudo depende do ambiente, das dimensões da janela e claro, da decoração.