Os diferentes tipos de telha

Com o desenvolvimento tecnológico para a construção civil, atualmente podemos ter uma infinidade de materiais para cada etapa da obra, desde diversos tipos de pisos, esquadrias, estruturas como também de telhas, que será o tema abordado desta semana.

25 Set 2019 - 08h30Por Jeanita Bassani da Silva Bonato e Mariana Silva

Com o desenvolvimento tecnológico para a construção civil, atualmente podemos ter uma infinidade de materiais para cada etapa da obra, desde diversos tipos de pisos, esquadrias, estruturas como também de telhas, que será o tema abordado desta semana.

Então depois de definir o tipo de cobertura que será usado (aparente ou embutido), chegou a hora de escolher qual será seu fechamento.

Para aplicação em telhados aparentes utiliza-se telhas com dimensões menores, sendo necessário aparafusar a primeira fileira, seja qual for o modelo.  As mais tradicionais são as telhas cerâmicas, que estão disponíveis em diversas cores, mas as mais utilizadas ainda são as clássicas pinhão e bordô. Feitas de barro, possuem vários modelos de telhas cerâmicas, como a italiana e a portuguesa, cuja principal diferença é a estética e a inclinação mínima necessária.

         Parecido com as telhas cerâmicas, temos a telha de concreto, que também possui uma grande variedade de cores, mas diferente daquelas feitas de barro, as de concreto são impermeáveis e mais pesadas.

         Para aproveitação da iluminação natural utiliza-se as telhas de vidro em ambientes sem forro, juntamente com as cerâmicas ou de concreto, porém são frágeis e trincam com facilidade.

         Telhas shingle são comuns nos estados unidos e em casas que são construídas com o sistema wood e steel frame (quando utiliza-se madeira e aço, respectivamente, como sustentação da casa). Pode ser aplicada em diversas inclinações e são fáceis de instalar, porém o custo é superior as demais.

         Há ainda as telhas ecológicas, como as feitas de garrafas pet, com estética semelhante as de cerâmica ou concreto e com a vantagem de não serem porosas, diminuindo a propagação de fungos e mofo. As feitas de pvc resistem a ventos fortes e granizo, porém não possuem bom desempenho térmico. E as telhas fotovoltaicas, que possuem células fotovoltaicas encaixadas e cuja fiação passa por debaixo do telhado.

         Em telhados embutidos costuma-se utilizar telhas maiores, vendidas em placas, possuem em comum também a desvantagem de absorver calor, havendo a necessidade de construir um forro ou laje. Dentre elas, a mais comum é a de fibrocimento. Há dois modelos mais usuais, onduladas e calhetão (mais utilizadas em grandes vãos). Ambas são leves, duráveis e baratas.

         Existe também as telhas metálicas, feitas de alumínio, aço ou cobre, utilizadas também em grandes vãos e instaladas com fixadores, elas podem ser revestidas com materiais que aperfeiçoam seu desempenho. As telhas metálicas podem ser revestidas por outros materiais. Quando revestidas por zinco são denominadas galvanizadas, sendo resistentes a intempéries como vento e maresia, e quando se utiliza rocha moída como revestimento térmico e possuem aparência semelhante às telhas cerâmicas ou concreto.

         Telhas termoacústicas, conhecidas como telhas sanduíche, são compostas por duas telhas metálicas ou de fibrocimento e entre elas há um material inerte (geralmente isopor), deixando-as como melhor desempenho térmico e acústico.

         A Telha de fibra vegetal é uma telha de grande formato sustentável, feita a partir de fibra de celulose (extraída do papel), mais flexível que a de fibrocimento e com algumas opções de cores para escolher.

São muitos tipos de telhas, não é? Então para que se estressar? Contrate um escritório de arquitetura que pensará em todo o conjunto para você!