quarta, 20 de março de 2019 - 12h54
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo

Mendoza, com seus vinhos e cenários, está logo ali!

Nesses últimos dias, andei saudosista dos aromas, sabores e cenários de Mendoza. A cidade, que fica pertinho da Cordilheira dos Andes, foi uma daquelas surpresas inesquecíveis, que marca uma viagem

05 Jan 2019 - 06h30Por Kelly Erdmann

Viajar é, sem dúvida, uma das melhores experiências que a vida nos reserva. Não sei vocês, mas, eu não abro mão de desbravar o que o mundo nos oferece, seja com um passeio até logo ali, seja escolhendo um destino lá do outro lado do oceano. E, nos dois casos, confesso: passo os anos nostálgica, com saudade do que vi e vivi. Afinal, em cada lugar que passamos, deixamos um pouquinho de nós e, em contrapartida, levamos muito conosco.

Nesses últimos dias, andei saudosista dos aromas, sabores e cenários de Mendoza. A cidade, que fica pertinho da Cordilheira dos Andes, foi uma daquelas surpresas inesquecíveis, que marca uma viagem. Por que da lembrança, agora? Porque, um ano atrás, estava nos preparativos finais dessa winetrip!

Ela começou como uma viagem a Santiago, no Chile. Mas, logo que as passagens estavam garantidas, Mendoza entrou no roteiro e, do começo ao fim, foi merecedora dessa inclusão. Primeiro, porque a Província de Mendoza tem as montanhas no horizonte e atravessá-las nunca é demais! Segundo, porque a cidade de Mendoza é linda, arborizada, aconchegante. Terceiro, porque bem pertinho tem vinícolas, muitas vinícolas!

A província conta com três regiões principais dedicadas à produção de vinho: Lujan de Cuyo, Vale do Uco e Maipú. Basta escolher quais vinícolas você quer conhecer, entrar em contato, fazer a reserva e, então, curtir cada minuto. Com o tempo contado em segundos para aproveitar o máximo possível em terras mendoncinas, o meu roteiro privilegiou a visita (incrível) a duas vinícolas no mesmo dia: Ruca Malen e Viña Cobos.

Elas ficam ao longo da impressionante Ruta 7, que leva ao Parque Provincial do Aconcágua e tem que entrar no roteiro. É obrigatório, é de tirar de fôlego, acredite! Mas, voltando às bodegas... de fato, são uma experiência. Em ambas, a visitação foi exclusiva, com a oportunidade de fazer a degustação com calma, conversando com a representante da vinícola não só sobre cada detalhe dos vinhos escolhidos e sua produção, mas, também sobre a vida em Mendonza, seus aspectos históricos e geográficos.

Tudo isso fez dessas degustações uma experimentação memorável, cheia de aprendizados. Por isso, mesmo quem não tem tanto interesse assim pelo mundo dos vinhos, tem muito o que aproveitar nesse destino tão rico de belos cenários, comida boa e um clima leve e gostoso como poucos. Em resumo: vai a Buenos Aires ou Santiago? Não deixe de fazer uma parada estratégica em Mendonza.