Já ouviu falar em Sculptra?

Conheça essa nova técnica que assegura rejuvenescimento e, mais, sem necessidade de cirurgia

10 Set 2019 - 07h00Por Marcio Freitas

Melhorar a aparência tem sido um dos principais motivos que leva milhões de pessoas para a mesa de cirurgia todos os anos. A medicina estética não para de avançar a partir do surgimento de novas tecnologias, oferecendo também alternativas menos invasivas, como é o caso do Sculptra.

A novidade já começa a causar curiosidade entre os pacientes, porém, ainda faltam informações sobre o assunto. Então, na coluna de hoje, você saberá mais sobre esse lançamento.

O produto injetável possui efeito semelhante ao lifting, com a vantagem de ser realizado no consultório, sem anestesia ou sedação, o que é uma boa notícia para quem tem receio em se submeter a um procedimento cirúrgico. Assim como a estratégia de lifting, o Sculptra provoca o levantamento do rosto, corrigindo linhas de expressão, perda da definição da linha da mandíbula, rugas marcadas e queda acentuada da face devido ao processo natural de envelhecimento. 

Geralmente, indicam-se entre duas a quatro aplicações, dependendo da pele de cada pessoa. Os resultados já podem ser observados após duas sessões e costumam ser satisfatórios, raramente causando efeitos colaterais.