Frontoplastia endoscópica: recurso tecnológico e pouco invasivo

Quem não quer eliminar os sinais da idade? Esse procedimento cirúrgico restabelece a aparência com rápida recuperação.

29 Out 2019 - 17h00Por Marcio Freitas

O rosto é o cartão de visitas de qualquer pessoa e as primeiras marcas de envelhecimento ficam aparentes, justamente, nessa região. Isso ocorre devido ao desgaste da musculatura da face durante a vida e a perda de elasticidade e flacidez da pele. 

Rugas na testa e acima do nariz, assim como queda das sobrancelhas, principalmente, na região mais lateral, conhecida como cauda, são alguns indicativos de que a maturidade chegou. Dessa forma, para combater o incômodo facial, as mulheres, especialmente, buscam alternativas para recuperar o rosto mais jovem. 

Existem diversas técnicas cirúrgicas ou estéticas que melhoram a aparência do rosto. A frontoplastia endoscópica é uma delas. Ela é uma cirurgia vídeoendoscópica realizada com auxílio de equipamentos de fibra óptica. Um dos métodos mais modernos na cirurgia estética de face é também pouco invasivo por gerar apenas pequenos cortes escondidos no couro cabeludo, o que garante um pós-operatório rápido e sem complicações. 

Durante a frontoplastia endoscópica, o médico descola a pele da região da face e realiza o enfraquecimento da musculatura causadora das rugas. Ao elevar a cauda da sobrancelha, melhora o posicionamento das pálpebras superiores, proporcionando o desejado rejuvenescimento da face.