Fontes de radicais livres

Sabe-se que os níveis elevados de ferro promovem oxidação do LDL, ou colesterol ruim, que é um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, AVC e a arteriosclerose.

07 Out 2019 - 08h30Por Cristiane Molon

Sabe-se que os níveis elevados de ferro promovem oxidação do LDL, ou colesterol ruim, que é um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, AVC e a arteriosclerose. Outra fonte de radical livre são as gorduras trans da alimentação, assim como todos os poluentes ambientais (agrotóxicos, pesticidas, herbicidas, fumaça de cigarro) e uma variedade cada vez maior de substâncias químicas industriais. 

É interessante observar que o sistema imunológico utiliza os radicais livres para destruir os invasores. No entanto, qualquer doença ou infecção cria grande quantidade de radical livre. Por isso, infecções crônicas, como disbiose intestinal, sinusite, gastrite ou simplesmente resfriados repetitivos alimentam altos níveis de estresse oxidativo e, assim, mais danos pode causar. 

Devemos buscar todas as formas de estímulo para desenvolver as melhores defesas imunológicas possíveis, já que a imunidade é um dos parâmetros essenciais á saúde. 

ORIENTAÇÕES PARA UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL
Consuma alimentos frescos, frutas, legumes e verduras
Consuma alimentos integrais
Diminua o consumo de proteína animal, que é pobre em antioxidantes
Consuma diariamente de um a dois litros de água
Coma regularmente, de três em três horas, porções pequenas e variadas
Consuma suplementos nutricionais com ação antioxidante
Pratique exercício físico regularmente e reduza o estresse
Durma de seis a oito horas por noite
Trate as infecções crônicas (gastrite, disbiose intestinal), diminuindo a exposição a endotoxinas, bactérias e fungos.
Faça check-ups nutrológicos regularmente.