terça, 19 de fevereiro de 2019 - 21h49
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo

Entendendo o vegetarianismo

O vegetarianismo é uma opção alimentar que exclui todos os tipos de carnes. Mas, na prática do vegetarianismo, existem vários estilos.

18 Fev 2019 - 07h30Por Cristiane Molon

A cada dia, aumenta o interesse das pessoas pela alimentação sem carne. Ideologia, preocupação com o meio ambiente, saúde, religião, paladar, consciência, estilo de vida, esses são alguns dos motivos que têm levado muitas pessoas a não comerem carne. A Índia é um exemplo que mantém a prática do vegetarianismo por milhares de anos. 
 
O vegetarianismo é uma opção alimentar que exclui todos os tipos de carnes. Mas, na prática do vegetarianismo, existem vários estilos:
 
- Ovolactovegetarianismo - utiliza ovos, leite e derivados em sua alimentação, excluindo todos os tipos de carne.
- Lactovegetarianismo - utiliza leite e derivados, excluindo ovos e todos os tipos de carne.
- Ovovegetarianismo - utiliza ovos em sua dieta, porém, exclui leite e carnes. 
- Vegetarianismo estrito: não utiliza nenhum produto de origem animal na alimentação.
- Veganismo - não consome produtos que gerem exploração e/ou sofrimento animal. Adota o vegetarianismo estrito no âmbito da alimentação. Por isso, costuma-se também chamar de “vegano” aquele que não consome nenhum alimento de origem animal (carnes, ovos, latícinios, mel, etc). Também exclui os produtos que tenham sido testados em animais, como xampus, cremes, materiais de limpeza, sapatos, cintos, bolsas e roupas de couro e seda. 
- Crudivorismo - vive de crus, do alimento vivo (saladas, vegetais, sementes, brotos, algas).
- Frugivorismo - só consome frutas. 
 
Os macronutrientes como carboidratos, proteínas e gorduras são essenciais para um bom funcionamento do organismo. Se houver restrição de um desses macronutrientes sem substituir por outros com valor nutricional similar, podem ocorrer alguns desequilíbrios metabólicos. Aqui, ressalto a importância do acompanhamento médico e nutricional para que se mantenha o corpo funcionando de forma equilibrada.
 
Dá para viver muito bem sem comer carne, no entanto, é necessário se preparar e adequar a nova rotina alimentar, com a substituição adequada dos alimentos que não serão mais ingeridos. Transformar o vegetarianismo em um estilo de vida saudável vai depender das escolhas na hora de comer. 
 
Podemos encontrar pessoas não vegetarianos saudáveis e vegetarianos com inúmeras deficiências nutricionais, o contrário também é válido. Para quem quer diminuir ou restringir o consumo de carne, a dica é: tenha calma, dê um passo de cada vez, é um processo de mudança. Na próxima semana continuaremos falando sobre o tema.