Ejaculação precoce: entenda o que é!

O problema, que tem como principal característica o fato de o homem não conseguir controlar a ejaculação, também é responsável por 40% das queixas nos consultórios de terapeutas sexuais

18 Jul 2019 - 07h00Por Lucas Galdino

Conforme a Sociedade Brasileira de Urologia, estima-se que um em cada quatro brasileiros sofram de ejaculação precoce. O problema, que tem como principal característica o fato de o homem não conseguir controlar a ejaculação, também é responsável por 40% das queixas nos consultórios de terapeutas sexuais. 

Considerada uma disfunção sexual masculina, ela provoca ejaculações que ocorrem quando o tempo desde a penetração vaginal até a ejaculação acaba sendo insatisfatório para o homem ou para o casal. O incômodo ainda costuma gerar sentimentos de culpa e, quando atinge níveis crônicos, tende a trazer dificuldades como a disfunção erétil e a perda de intimidade. 

Em geral, o problema é comportamental e envolve altos níveis de ansiedade. Porém, também pode estar relacionado a causas físicas, como prostatite, alterações relacionadas com a serotonina hipersensibilidade da glande e problemas da tireoide. 

Por isso, o diagnóstico da ejaculação precoce deve ser clínico, com exame físico e, quando necessário, verificações complementares, como, por exemplo, de dosagem hormonal. Já o tratamento costuma exigir medicação e psicoterapia sexual. Vale salientar que os medicamentos devem ser prescritos por um especialista.