Doenças urológicas comuns na terceira idade

Nesta semana, comemoramos o Dia do Idoso e, por isso, hoje, nada mais justo do que enfatizar os cuidados com a saúde que são necessários durante a velhice.

03 Out 2019 - 16h55Por Lucas Galdino

Nessa faixa etária, damos destaque para a infecção urinária de repetição, sendo sua incidência semelhante em ambos os sexos. Nos homens, ela ocorre devido aos distúrbios de esvaziamento vesical decorrente da obstrução urinária pela próstata ou neuropatias, além do uso de sondas uretrais por causa da retenção urinária. Já nas mulheres, diversos fatores podem contribuir para o surgimento do problema. Entre eles, a menopausa, o sobrepeso, a obstipação e o uso de forro (fraldas e absorventes). Doenças associadas como diabetes mellitus, Parkinson e demência podem, também, alterar as funções da bexiga.

O envelhecimento da bexiga e a perda do controle urinário pelo sistema nervoso central podem levar a distúrbios como a bexiga hiperativa. Ela é caracterizada pela urgência miccional, incontinência urinária e aumento da frequência urinária diurna e noturna. É importante saber que ela leva à hipocontratilidade detrusora, que acaba impedindo o esvaziamento adequado da bexiga, colocando o paciente em risco de uma infecção urinária e retenção e, consequentemente, ao uso de cateteres uretrais.

Na velhice, ou em qualquer outra fase da vida, é essencial manter as consultas urológicas em dia. Assim, é possível reduzir as chances de ocorrência de diversas doenças, bem como trata-las precocemente.