Dezembro Vermelho alerta para o alto índice de contaminação de HIV

O mês é marcado pela conscientização e luta contra o HIV/AIDS

05 Dez 2019 - 15h30Por Lucas Galdino

O Ministério da Saúde estima que, cerca de 135 mil brasileiros vivem com o vírus HIV e não sabem. A sigla, em inglês, quer dizer Vírus da Imunodeficiência Humana. Causador da AIDS, ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças.

A campanha do Dezembro Vermelho tem o intuito de garantir informação e conscientizar, principalmente os jovens, a se protegerem nas relações sexuais. Nos últimos anos, o índice de contaminação cresceu consideravelmente nessa faixa etária. 

A maioria dos casos de infecção no Brasil é registrada entre 20 a 34 anos, com 18,2 mil notificações (57,5%). Em 2018, 43,9 mil novos casos de HIV foram registrados no país. Em Jaraguá do Sul, neste ano, já foram notificados 62 novos casos. A frequência maior está entre jaraguaenses do sexo masculino. 

O teste rápido auxilia a identificar pacientes infectados e iniciar o tratamento preventivo. Na cidade, ele está disponível em todas as Unidades de Saúde, hospitais e no CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento). O acompanhamento da pessoa portadora do vírus ocorre no SAE (Serviço de Atenção Especializada em HIV/AIDS). 

Mas, ainda existem muitas dúvidas entre HIV e AIDS. Ter o vírus HIV não significa ter AIDS. Uma pessoa pode viver muitos anos com o HIV sem apresentar sintomas ou desenvolver a doença, que é a AIDS. Porém, mesmo não estando doente, o infectado pode transmitir o vírus para outras pessoas. 

Transmissão, como ocorre: 
- Sexual: relação sem uso de preservativo
- Sangue contaminado: compartilhamento de seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e qualquer objeto que fura e corta
- Gestação: de mãe infectada para bebê
- Transfusão de sangue: atualmente é raro um caso por essa opção, já que existe um controle maior. 

Não existe contaminação:
- Sexo protegido com o uso de camisinha
- Masturbação a dois
- Beijo no rosto ou na boca
- Suor ou lágrimas
- Picada de inseto
- Aperto de mão ou abraço
- Sabonete, toalha, lençóis, etc.
- Assento de ônibus
- Piscina
- Banheiro
- Doação de sangue
- Pelo ar

Vale lembrar ainda que o melhor tratamento é sempre a prevenção!