Cozinha, o coração da casa

08 Jan 2020 - 08h30Por Eixo 11 Arquitetura

Considerada como o coração da casa, a cozinha vem conquistando cada vez mais espaço nos projetos, por vezes possuindo duas unidades dentro da mesma edificação. É sem dúvidas um ambiente que merece muita atenção, pois além de ser o local onde se prepara os alimentos, ainda tem a função social, para àqueles que gostam de receber amigos e familiares para reuniões e eventos.

         Primeiramente, devemos analisar o espaço disponível e comparar com as atividades que desejamos realizar ali. É interessante também saber como se deseja armazenar os utensílios, panelas, alimentos, pratos, entre outros. Essa informação ajudará na hora de definir as dimensões das gavetas e portas dos moveis da cozinha.

         Para a disposição dos móveis, a arquitetura possui algumas recomendações, que podem ou não ser seguidas, a fim de dispor da melhor maneira possível aliando a funcionalidade e dimensões disponíveis. O chamado triângulo da funcionalidade, é umas das principais recomendações, onde determina que a pia, fogão e geladeira devem formar um triangulo entre si, ou seja, se a pia e a geladeira estiverem posicionadas na mesma parede, o fogão deve estar em uma parede lateral ou em uma ilha, e assim por diante.

         Para a escolha da bancada, existem diversos materiais que podem ser aplicados, dos tradicionais aos mais ousados. O mais tradicional, e mais utilizado é o granito, principalmente pela sua durabilidade, versatilidade e custo, a desvantagem é em relação a absorção de alguns ácidos, que podem acabar manchando o material. O mármore não é muito recomendado para a cozinha por ser um material com baixa resistência para ácidos e umidade.

          Materiais menos usuais seriam a madeira, o cimento queimado e o inox. Para o primeiro, recomenda-se evitar o contato direto com a área úmida, preferindo por aplicá-lo na bancada por exemplo, já para o segundo é realizado um tratamento e pode-se utiliza-lo na área úmida, o material confere um estilo mais rustico ou industrial ao ambiente. O inox, por sua vez, é uma alternativa muito utilizada nos Estados Unidos, que confere um ar moderno ao ambiente, além de ser de fácil limpeza.

         Atualmente está se utilizando muito bancadas em porcelanato, que possui uma gama de opções bem maior que o granito e é um material sintético, fabricado, possuindo mais resistência contra manchas e possui a opção de realizar a cuba no mesmo material.

         Outros materiais menos utilizados (principalmente devido ao seu custo), são as pedras sintéticas e nobres, como o silestone, quartzo, nanoglass e corian, todos são altamente resistentes e durável, além de possuir uma boa variedade de opções, porém o custo é mais elevado que as outras opções.

         Outra opção também é misturar mais de um material, deixando mais personalizado e singular. Além de escolher o material que será aplicado na bancada, se faz necessário a escolha do revestimento das paredes, modelos de equipamentos e bancadas, por isso a importância de contratar um profissional que irá lhe auxiliar em todas essas etapas.