Conhecendo os tipos de forro

A tendência que se tem percebido nas mostras de arquitetura é que o forro ganhou uma atenção especial, sendo pintado com cor diferente, aplicado texturas ou decorado não apenas com lustres e pendentes.

18 Dez 2019 - 07h30Por Eixo 11 Arquitetura

Durante a construção de uma edificação, muitas decisões devem ser tomadas, que influenciam tanto no bolso quanto na estética. Uma das que mais interfere é a escolha do forro, que influencia em toda a decoração interna da casa. A tendência que se tem percebido nas mostras de arquitetura é que o forro ganhou uma atenção especial, sendo pintado com cor diferente, aplicado texturas ou decorado não apenas com lustres e pendentes. São diversos os modelos de forros disponíveis, e abordaremos alguns dos mais usuais.

O mais tradicional, e mais utilizado, é o forro de gesso, que combina com diversos estilos internos e permite trabalhar com desníveis, para delimitar ambientes ou realçar móveis, ou plano/liso, que deixam o ambiente clean e integra com os demais espaços. Forros de gesso são atemporais, possuem ótimo custo-benefício, fácil instalação, possibilidade de aplicar iluminação embutida e fácil manutenção, porém produz sujeira durante a instalação e não são recomendados para áreas úmidas (apesar de que hoje existe placas especificas para áreas úmidas, como banheiros).

Forros de PVC são muito práticos, uma vez que resistem a umidade, fácil manutenção, não precisam de pintura e nem sofrem com os cupins, além de ser um dos forros mais baratos, porém a estética do material não é tão boa quanto as demais, o isolamento térmico e acústico deixa a desejar (a menos que aplique lã mineral entre o forro e o telhado) e não é resistente ao fogo. Esse modelo é muito utilizado quando se busca economia, como em imóveis para alugar.

Em escritórios é muito utilizado os forros modulares, que consistente em uma grelha metálica fechada (que fica a mostra) e sua vasta utilização se dá pela alta praticidade à parte interna do forro, sendo possível acessar sistemas de incêndio e condicionadores de ar.

Forros de madeira, ou amadeirados no teto estão em alta, seja utilizando em sua totalidade ou combinado e contrastando com o forro de gesso. Antigamente, forro de madeira era associado com ripas de madeira dispostas lado-a-lado, devendo-se tratar a madeira para resistir ao efeito do tempo, possuindo um valor mais elevado. Atualmente também se encontra forro com mdf de textura amadeirada, sendo mais atual, além de possuir menor custo e manutenção mais fácil.

 Para os apaixonados pelo estilo indústria, uma opção é o forro de cimento, que é a laje sem a necessidade de pintura, reduzindo o custo, além de combinar muito bem com quem buscar esse ar industrial e aproveitar todo o pé-direito (altura entre o piso e laje) disponível; a desvantagem se dá pela cor, uma vez que cor escura reduz o ambiente.

Um forro com materiais mais atuais é o forro acústico, que, como o nome sugere, possui excelente isolamento acústico, além de fácil aplicação, porém o custo é mais elevado. É recomendado para locais com mais de um andar, como apartamentos, salões de festa, universidades e teatros.