Cigarro influencia a potência sexual

Que o cigarro faz muito mal à saúde não é segredo para ninguém. Mas, quando se trata da saúde masculina, ele possui mais uma influência negativa que merece atenção

15 Ago 2019 - 07h00Por Lucas Galdino

Que o cigarro faz muito mal à saúde não é segredo para ninguém. Mas, quando se trata da saúde masculina, ele possui mais uma influência negativa que merece atenção: influência a temida impotência sexual. 

Como? É que o uso contínuo do cigarro deixa as artérias entupidas e com pouca dilatação, diminuindo o fluxo nos vasos sanguíneos que percorrem o pênis. Dessa forma, a ereção acaba não ocorrendo, já que necessita de alta concentração de sangue na região.

O surgimento da impotência vai depender do uso diário do cigarro, do tempo de tabagismo e da associação com doenças como diabetes e hipertensão. Os sinais e sintomas são claros e vão além da incapacidade de obter e manter a ereção: há redução do tamanho e da rigidez peniana; redução dos pelos corporais; atrofia ou ausência testicular; pênis deformado; doença vascular periférica; e até neuropatia (distúrbio das funções do sistema nervoso).

Conforme estudos, 10% da população masculina adulta têm sintomas de impotência sexual. Só no Brasil, cerca de seis milhões de homens são acometidos pelo problema. Também chamada de disfunção erétil, a impotência sexual é caracterizada pela incapacidade de iniciar e de manter uma ereção em, pelo menos, 50% das tentativas durante a relação sexual. 

Para um diagnóstico e tratamento adequado, procure seu urologista!