domingo, 26 de maio de 2019 - 02h18
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo

Apneia noturna tem tratamento!

Nos quadros mais leves de ronco e apneia, controlar os fatores de risco e a posição de dormir pode ser uma forma eficaz de tratamento

14 Mai 2019 - 07h00Por Marcio Freitas

Provocado por diversas causas, a apneia noturna, tem tratamento. Para começar este processo, deve-se fazer um diagnóstico correto. A conduta inicial é levantar a história do paciente, ouvindo uma pessoa próxima, pois, dificilmente, quem sofre de apneia tem consciência do que lhe acontece durante o sono. O exame físico criterioso feito a seguir e a polissonografia ajudam a fechar o diagnóstico.

Nos quadros mais leves de ronco e apneia, controlar os fatores de risco e a posição de dormir pode ser uma forma eficaz de tratamento. Para se obrigar a dormir de lado, uma boa estratégia é costurar um bolso nas costas de uma camiseta e colocar dentro dele uma bolinha de tênis.

Em alguns casos, a cirurgia de uvulopalatofaringoplastia ajuda a melhorar o ronco, normalmente, quando associada à correção do septo nasal. Nas crianças, muitas veze,s é necessária a cirurgia de Adenoide, ou seja, a chamada “carne esponjosa”, associada ou não com amigdalectomia.

Pode também ser útil usar, à noite, um retrator de língua. A prótese intraoral móvel ajuda a manter a boca fechada e a projetar a língua um pouco para frente. Para os casos moderados graves de apneia, a melhor indicação é o CPAP. Além de melhorar as crises de ronco, o uso do CPAP afasta o risco de problemas cardiovasculares e de hipertensão.

Recomendações