Nissan aposta no Magnite como substituto do March que chega ao Brasil em 2022

O novo motor 1.0 turbo de três cilindros, que deve entregar uma potência entre 95 cv e 100 cv,...

25 Out 2020 - 11h06Por Rafael Benkendorf

O Nissan Magnite é um dos principais modelos do plano de renovação da marca. Com apenas 4 metros de comprimento terá o papel de substituir o March, como revelou o site Motor1.com. No seu visual, o Magnite traz semelhanças com o nosso Kicks, como o caimento do teto e os faróis espichados em LED com projetor duplo. A traseira tem desenho original, trazendo lanternas na horizontal que já haviam sido adiantas na internet. Rodas de liga leve de 16" serão adotadas para todas as versões.

No interior, o posicionamento das saídas de ar, comandos do ar-condicionado, central multimídia e de outros itens é igual ao Triber,  mas a Nissan alterou as peças e o formato de alguns acabamentos, mudando o suficiente para que passe a impressão de ser outro carro – até porque precisa se diferenciar do Renault.Ainda no interior, o modelo terá central multimídia de 8” com Android Auto e Apple CarPlay sem fio, que também mostrará as imagens das câmeras 360°. No painel de instrumentos um display TFT de 7”mostrará informações como consumo médio e pressão dos pneus.

Na questão motorização, o mais provável será a inclusão do 1.0 aspirado de 73 cv nas versões mais básicas, sempre com câmbio manual de 5 marchas. O novo motor 1.0 turbo de três cilindros, que deve entregar uma potência entre 95 cv e 100 cv, combinado ao automático do tipo CVT só virá nas versões mais caras.O Magnite será um modelo global conforme comenta Guilluame Cartier, vice-chairman da Nissan para África, Oriente Médio, Índia, Europa e Oceania. Ele confirmou que o veículo será lançado em outros mercados no futuro.

No Brasil, o lançamento está previsto para março de 2022 que deve ser produzido em São José dos Pinhais (PR), junto a fábrica da Renault que faz o Kwid, que tem a mesma plataforma.