Chevrolet Trailblazer pode incomodar o Compass em 2021

O modelo se encaixaria perfeitamente entre Tracker e Equinox.

26 Jul 2020 - 17h55Por Rafael Benkendorf

Com expectativa de ser produzido na Argentina e possivelmente chegará ao Brasil, o novo Trailblazer está para o Tracker assim como o Compass está para o Renegade. O novo SUV mede 4,40 metros de comprimento e 2,64 m de entre eixos, enquanto o Tracker nacional tem 4,27 m e 2,57 m, respectivamente.

O modelo se encaixaria perfeitamente entre Tracker e Equinox. Em relação ao irmão menor, o Trailblazer investe num design mais esportivo, principalmente na dianteira com o conjunto óptico dividido e uma ampla grade separada. De perfil, ele se destaca pela coluna C larga e inclinada, o que reforça um aspecto agressivo.

Por dentro é ainda mais imponente. Linhas invocadas dominam o ambiente, além de uma tela de 8" da central multimídia. O acabamento em black piano está em diversas partes nessa versão RS, além dos detalhes em vermelho especial.

Os materiais infelizmente deixam a desejar. O Trailblazer RS tem painel e portas em plástico rígido, até mais do que em alguns modelos de carros mais baratos. Os bancos do RS - uma mistura de vinil simplório com um tecido ainda mais - desapontam. A única parte sem plástico é uma vertical do painel, que tem uma bela textura e costura vermelha. 

Em contrapartida a Chevrolet trocou o motor 1.4 turbo do antigo Tracker por um par de motores com três cilindros e turbo. Com tração dianteira, como o testado, há opção do 1.2 ou 1.3 com câmbio CVT. O Trailblazer básico, de US$ 19.995 (R$ 106.000), já tem frenagem automática de emergência com detector de pedestres, farol alto automático e assistente de faixa, mas apenas modelos como o RS trazem o piloto automático adaptativo. Infelizmente os modelos mais completos são muito mais caros. A versão RS por exemplo, vai para US$ 30.850 (R$ 163.500).

O melhor de tudo é que a Chevrolet está se mexendo para incomodar o líder Compass e com certeza trazendo mais opções para os fãs de SUVs.